Portaria precariza trabalho aos domingos 

Através da Portaria 604, baixada terça-feira (18/7), o governo Bolsonaro promoveu uma nova perversidade contra a classe trabalhadora. Atropelando conquistas e direitos de muitas categorias, a medida autoriza o trabalho aos domingos e feriados para vários setores e ramos da economia em que existiam restrições a este respeito obtidas por meio da luta e negociações lideradas pelos sindicatos.
A medida contempla os interesses do empresariado, em mais uma prova de que o atual governo é um capataz do capital que age como feroz inimigo do trabalhador.

Serão prejudicados 78 segmentos de todos os setores e diferentes ramos da economia (29 da indústria, 25 do comércio, 8 de transportes, 4 de comunicações e publicidade, 8 de educação e cultura, 3 na agropecuária, além de serviços funerários).

Bolsonaro autoriza trabalho aos domingos e feriados, em caráter permanente, ou regular. O pretexto usado pelo governo é melhorar a oferta de emprego, mas tende a ocorrer apenas o aumento da jornada de trabalho, que pode reduzir os postos de trabalho, além de constranger trabalhadores e trabalhadoras a abrir mão do tradicional dia de folga, que geralmente é dedicado ao convívio familiar e ao lazer.

Os empresários que fazem um forte lobby para impor o trabalho aos domingos e feriados serão os únicos beneficiários desta nova maldade contra a classe trabalhadora.  (Fonte: CTB)

Consulta pública
A proposta legislativa para acabar com auxílio-moradia de políticos e juízes está em consulta no site do Senado, mas, até agora, apenas pouco mais de 1.566.230 brasileiros se manifestaram a favor. Para votar basta acessar o link: www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaomateria?id=130204.

Absurdo
E o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, suspendeu todos os inquéritos que tramitam em todas as instâncias judiciais que tenham partido de dados detalhados compartilhados por órgãos de controle, como o Coaf, sem prévia autorização judicial. A suspensão atende a pedido do senador Flávio Bolsonaro. A família Bolsonaro se apresenta como a mais honesta do mundo, mas não aceita investigar suas atitudes suspeitas.

Eleição para gestor
A direção do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM) segue sua luta para que a prefeitura de Mossoró institua o processo de escolha direta para diretores da escolas municipais. Hoje, 17/8, a entidade participou de audiência no Ministério Público para tratar sobre o tema.

E o STF hein?
Fux, Fachin e Barroso, os três em conluio com as barbaridades da Lava-Jato. Era claro que um juiz de primeira instância somente cometeria tantas ilegalidades se tivesse o apoio de gente grande. Parece que o único sapato no calo de Moro era Teori que, infelizmente, morreu.

 

Notícias semelhantes