Um (mau) exemplo e um alerta

A prefeita Rosalba Ciarlini foi alvo de açõesda Polícia Federal (PF) nesta terça-feira, 10/12. Investigando corrupção na construção da Arena das Dunas, a PF cumpriu mandatos de busca e apreensão em endereços de Rosalba em Mossoró e Natal. A prefeita foi ágil e tão logo o assunto se tonou público, ela se manifestou oficialmente.

Um detalhe, no entanto chamou a atenção: Rosalba fez uso da estrutura do poder público para apresentar sua versão sobre o assunto, de um problema particular dela. A investigação da PF e do Ministério Público Federal (MPF) não diz respeito a fatos praticados por Rosalba enquanto prefeita. Trata-se de questões relacionadas às suas ações quando era governadora. A prefeita de Mossoró, portanto, errou quando fez uso da estrutura da prefeitura para algo relacionado exclusivamente à sua pessoa. Rosalba, como grande parte dos políticos, parece ter dificuldade de separar o público do privado. Suas gestões são uma demonstração de como ela encara a prefeitura como sendo uma propriedade sua. Esse fato é emblemático nesse aspecto.

O que Rosalba fez serve de alerta para o deputado estadual Nélter Queiroz. O filho do parlamentar, ex-prefeito de Jucurutu George Queiroz, é investigado pelo Ministério Público por supostamente ter doado 616 terrenos de forma irregular. Há suspeitas de que alguns laranjas do ex-prefeito tenham sido beneficiados. Nélter usou a tribuna da Assembleia Legislativa para defender o filho (coisas de pai) e atacar o MP (coisas de político. Mas o que mais chamou a atenção, entre os rompantes pronunciados pelo parlamentar, foi ele dizer que usará toda sua estrutura de defesa em favor do rebento. Espera-se que tal estrutura seja privada e não aquela paga pelo contribuinte para defender o Nélter deputado estadual.

MORO MILITANTE

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, acusou o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz de ser militante. O motivo: Santa Cruz criticou o patrão de Moro, o presidente Bolsonaro. Lamentável que por um vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) o ministro da Justiça feche os olhos para os crimes praticados pelo governo comandado por seu chefe e faça declarações públicas tão ignóbeis para se manter no cargo atual.

MORO MILICIANO?

O acobertamento aos crimes da família do presidente podem ser elencados como exercício de militância? Se for contra os outros, pode. Como é gesto criminoso feito pelo ministro, não pode. Assim pensa Moro.

MORO CORRUPTO?

Moro pressionou os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que não cassassem a senadora Selma Arruda, acusada de corrupção e abuso de poder econômico.

POR QUE ROBINSON NÃO FEZ?

A governadora Fátima Bezerra (PT/RN) poderá fechar o ano de 2018 tendo pago nada menos que 15 folhas salariais. Na pior das hipóteses, até o mês de janeiro, ela terá cumprido esse feito. Fátima fecha 2019 pagando todas as folhas do ano, além do décimo terceiro (que será pago até dia 2 de janeiro). Robinson Faria, ex-governador, como se sabe, só pagou 10 folhas. Para onde estava indo o dinheiro?

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...