Sem servidor não há serviço

O governo federal segue na sua sórdida campanha de redução do Estado brasileiro. A bola da vez agora são os servidores públicos. Bolsonaro e seus auxiliares querem fazer crer para a população que os servidores públicos são um fardo para a Nação. Alardeiam que o funcionalismo tem muita gente e que ganha muito. Como quase tudo nesse governo, há muita mentira e pouca informação. Há, sobretudo, o desejo de diminuir o tamanho do Estado.

A lógica é simples: quantos menos servidores, menos serviços a serem prestados. O governo não diz, nem dirá, que congelar os concursos públicos é diminuir o numero de professores nas escolas, policiais nas ruas, médicos nos hospitais, assistentes sociais nos CRAS. E porque diminui? Diminuir aritmeticamente, porque a cada dia muitos se aposentam, adoecem e também morrem. Sem novos concursados, o quadro tende a diminuir. E diminui proporcionalmente também porque todo dia nasce gente, ou seja, mais pessoas que precisam de saúde, educação, segurança e assistência social, para ficar apenas nesses.

Dizer que o funcionalismo público é um peso equivale a dizer que a reforma trabalhista gerou empregos, que a reforma da previdência trouxe mais direitos e que a família Bolsonaro não tem envolvimento com milícia.

DRIVE-IN ILEGAL?

O Multicine do Partage Shopping promoveu ontem, 13/8, sua primeira sessão de cinema drive-in. Segundo informações chegadas até a coluna, a apresentação inaugural não estava autorizada ainda pela Vigilância Sanitária. Houve denúncias ao órgão.

MENOS EMPREGO

Falar no Partage Shopping é lembrar que a empresa que administra o estacionamento de lá demitiu as pessoas que trabalhavam recebendo os pagamentos dos tickets. Agora é tudo automatizado.

PRESIDENTE QUIETO

Quanto mais o cerco aperta contra Queiroz, mais o presidente Bolsonaro fica quieto. Diz uma bobagem ou outra para iludir alguns bobos, mas diminuíram os arroubos. Ainda faz muita maldade, mas de forma silenciosa. Tem muita coisa ruim no coração, mas está tentando disfarçar.

SÓ AUMENTANDO

Aos poucos, o preço da gasolina vai se aproximando dos R$ 5, 00, como acontecia antes do início da pandemia. Bastou o consumo aumentar para o valor disparar.

CLARO DESSERVIÇO

O blogueiro de Natal que não merece ter o nome citado continua prestando um grande desserviço ao Rio Grande do Norte. Hoje ele publicou uma notícia – falsa – como tem sido sua prática corriqueira – de que a governadora Fátima Bezerra teria exonerado o corregedor da PM porque este teria se solidarizado com o PM que comandou o lamentável episódio no IFRN. O jornalista Bruno Barreto noticia que a saída do corregedor se deu porque ele será candidato a vereador. Lembrando: venceu hoje o prazo para desincompatibilização de cargos públicos para quem deseja concorrer nas próximas eleições.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...