Negacionistas na saúde não

Há um movimento liderado pelo presidente Bolsonaro contra a Ciência e, em especial, neste momento de pandemia, contra a vacina. Sem vacina, no futuro não teremos pandemia. Sem Ciência, nunca teríamos vacina. Não surpreende que um presidente que tem como projeto acabar com o país e matar o maior número de pessoas, defenda o negacionismo. É a forma mais barata de colocar em prática suas intenções criminosas.

Também não surpreende que uma parcela da população com pouca instrução e com dificuldade de acesso a fontes confiáveis de informação, seja atingida pelas falsas notícias que o presidente propaga e acabe defendendo o indefensável.

Agora, é inadmissível, sob todos os aspectos, que profissionais esclarecidos sejam contra a Ciência e, por tabela contra a vacina. E vice-versa. Também não se aceita que entre esses profissionais estejam aqueles que atuam na saúde. Pior, que entre esses profissionais estejam aqueles que não queiram tomar a vacina.

Não importa a orientação política e/ou ideológica dos que são contra a vacina. Nesse caso, as alternativas são muito simples e objetivas: ou se vacinam ou deixam de atuar na saúde. Essas pessoas podem até negligenciar o cuidado com a sua própria vida, mas jamais com a dos outros.

Emburreçam-se. Idiotizem-se. Façam o que quiser, mas não coloquem a vida de outrem em perigo. Porque aí já não é questão ideológica ou política. É vontade de matar. É maldade sob disfarce.

 

POBREZA CRESCENTE

Impressiona o número de pessoas em subempregos ou mendigando no Brasil. Mossoró é um exemplo tácito disso. Em estacionamento de lojas, supermercados, semáforos, restaurantes, há sempre gente vendendo alguma bala ou quinquilharia ou mendigando. Reflexo do descaso que se tem com o país hoje.

 

POBREZA CRESCENTE II

É importante ressaltar que esse descaso é proposital. Aumentar as desigualdades sociais no Brasil hoje e um projeto tocado com muita competência pelo bandido que está na presidência.

 

SISTEMA PODRE

De toda a podridão que se instaurou nas instituições brasileiras, a mais prejudicial ao país foi a que “pariu” Bolsonaro. Para acabar com a proteção social aos mais necessitados, uma parte do Judiciário do Brasil se transformou em gangue para fazer do sistema criminal ardil a favor de bandidos.

 

DÍVIDAS DE MOSSORÓ

Ainda sobre o rombo na prefeitura de Mossoró. Concordemos que as dívidas somam os R$ 340 milhões, como a ex-prefeita Rosalba Ciarlini anunciou. Concordemos ainda que existam débitos de 20 anos atrás. Mesmo que consideremos esses dois “atenuantes” fica a certeza de que a ex-prefeita e todos os outros que a antecederam não souberam administrar a cidade nem em seus tempos áureos

 

DÍVIDAS DE MOSSORÓ II

O raciocínio é simples: mesmo quando Mossoró tinha muito dinheiro, os seus gestores deixaram que algumas dívidas se acumulassem, não pagaram algumas e ainda fizeram outras (Previ e empréstimo Finisa, por exemplo).

 

BETO USURPADOR

Dá para ter uma ideia do caráter do tal Beto Rosado (PP) quando segue insistindo em continuar usurpando o mandato de Mineiro (PT) mesmo quando a Justiça Eleitoral reconheceu o seu erro e diplomou o petista. Canalhice é pouco.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...