PCC

Marcola pode ser transferido para Mossoró

Outros 21 presos ligados à facção estão sendo encaminhados para os presídios de segurança máxima geridos pelo governo federal

O líder do Primeiro Comando da Capital (PCC), Marcos Williams Herbas Camacho, o Marcola, está sendo transferindo na manhã desta quarta-feira do Presídio de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo, para uma penitenciária federal.

Ainda não se sabe qual o destino de Marcola, mas é certo que os presídios de Mato Grosso do Sul e do Paraná foram descartados pela sua proximidade com o Paraguai, onde a facção criminosa tem forte presença. Restaram os presídio de Mossoró (RN), Porto Velho (RO) e Brasília (DF), como opções.

Um forte esquema de segurança com o efetivo das Polícias Militar, Civil e Federal foi montado na região de Presidente Venceslau e nas cidades que fazem fronteira entre São Paulo e Mato Grosso do Sul para fazer a transferência. Além dele, outros 21 presos ligados à facção estão sendo encaminhados para o sistema penitenciário gerido pelo governo federal.

Marcola foi condenado a 232 anos e 11 meses de prisão por homicídio, tráfico de drogas, formação de quadrilha e roubo. Ele é apontado pelo Ministério Público e pela Polícia Civil do Estado de São Paulo como o número um da facção criminosa, que tem uma forte influência dentro dos presídios brasileiros e cuja principal fonte de renda é o tráfico de maconha e cocaína.

Com informações da Veja.

 

Notícias semelhantes