Como parar um tirano

Em “Intertexto”, o poeta e dramaturgo alemão Bertolt Brecht faz uma severa crítica ao egoísmo que nos leva a ignorar a dor do outro. Lembra que sempre que atacam um grupo, étnico ou social, os demais grupos silenciam. Finaliza: “agora estão me levando. Mas já é tarde. Como eu não me importei com ninguém, ninguém se importa comigo”.

Essa situação retrata, de forma fidedigna, o que acontece no Brasil. O presidente Bolsonaro ataca negros, mas os brancos não se importam. Agride homossexuais, mas os negros ignoram. Achincalha mulheres, e os homens aceitam. Faz piada infame com os homens, as mulheres não se incomodam. Ameaça o Legislativo, o Judiciário silencia. Ataca o Judiciário, o Legislativo se acovarda. Bolsonaro age como verdadeiro tirano, ditador que tem a certeza de que é dono do Brasil, vendendo-o a preço de banana, humilhando, pisando em cima de que se opõe a ele e dizendo os impropérios que são sua essência, como já é sabido por todos. E como legítimo déspota, do alto de seu posto de tirano, proclama aos quatro ventos: eu faço porque o presidente sou eu.

Não se trata de oposição. Não é crítica pela crítica. É uma constatação: ou o povo se levanta e força as instituições a fazerem aquilo que lhes é de direito e obrigação, ou num curto espaço de tempo não sobrarão instituições. E muito menos povo.

Elegia à morte
Agrotóxicos liberados, porte de armas facilitado, fim da obrigatoriedade da cadeirinha para crianças no trânsito e extinção dos radares móveis. O presidente está acabando com o sistema de proteção e aumentando as chances de mortes no campo, na cidade e no trânsito.

Despedida de Bruno
O jornalista Bruno Barreto deixou o Grupo TCM . Vai se dedicar a novos projetos que, com certeza, serão exitosos. Pela competência, ética e esmero com a profissão, chegará onde traçar como meta. Boa sorte, camarada.

JERNS
Tem causado insatisfação o fato de a Coordenadoria de Esportes do governo do Estado exigir dos professores de Educação Física que sejam associados ao Conselho Regional de Educação Física. Sem o registro no conselho, os mencionados docentes tem sido impedidos de atuar como treinadores dos times de suas respectivas escolas.

Profissões
A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) vai realizar no mês de novembro a Feira de Profissões, evento que pretende debater o futuro das profissões e o papel do ensino superior.

Silente
Impressiona como de repente o vice-presidente Hamilton Mourão desapareceu. Ninguém sabe se está com o Queiroz (o miliciano que lava dinheiro para a família do presidente) e também desapareceu, ou se ganhou um enche-bolso, um cala-boca ou foi mandando para o calabouço. Depois que as falcatruas da família Bolsonaro vieram à tona, o Mourão sumiu.

 

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...