Navegando pela Categoria

Coisas que se foram antes

Amós Oliveira é mossoroense, médico e servidor público federal aposentado.

Crônica

CACHORRO-QUENTE E TALHER

Quando Natal e Mossoró tinham o hábito recíproco de atribuírem-se algumas piadas, em geral inocentes, não…
Crônica

A FESTA ERA PARA TODOS

“Eu quero ir no forró de Zé de Ana, abraçar as conterranas e dançar o arrasta-pé”. Cantou assim o Trio Mossoró. O…
Crônica

PORTO SANTO ANTONIO

A comunidade rural de Santo Antônio está a cerca de 6 quilômetros do centro de Mossoró, sentido norte, e compreende…
Crônica

BECO DAS FRUTAS

Foi um local característico do centro de Mossoró. Pela Pça. do Mercado, Pça. Otávio Lamartine, caminhando-se pela…
Crônica

SALINEIROS

Fechando o ciclo salinas e salineiros, temos, em perspectiva histórica, a figura propriamente dita do trabalhador…
Crônica

SALINAS

O epíteto “terra do sal” explicaria para quem chegasse hoje por essas bandas a importância que tem, aqui, o tema…
Crônica

AS FESTAS DE RAIMUNDO SACRISTÃO

Quando, nos últimos dias de maio, rádios e jornais mossoroenses começavam a noticiar as Trezenas de Santo Antônio,…
Crônica

A LOJA DE DISCOS DA CASA RÁDIO

A Casa Rádio, de José Claudio & Cia, foi uma das lojas mais conhecidas do comércio mossoroense do seu tempo. Na…
Crônica

ESCOLAS DA PREFEITURA

Preferi Escolas da Prefeitura em vez de Escolas Municipais para diferenciar das escolas formais mantidas pelo…
Crônica

OS SERESTEIROS

Seresteiro. Que compõe ou participa de serestas. Seresta no Brasil é o mesmo que serenata, Não há por aqui…
Crônica

ANTIGO COMÉRCIO DE MOSSORÓ

Na crônica “Casa das Lâmpadas” que dá título a um de seus livros, David Leite faz um belo resgate, quase poético,…
Crônica

AUDITÓRIO DA RÁDIO TAPUYO

O rádio em seu período áureo era simplesmente uma caixa que falava. Como apenas se ouvia, a figura de quem falava…