A venda da Eletrobras e o apagão de consciência

*Por Márcio Alexandre

O pobre está cada vez mais pobre no Brasil. Salário mínimo sem reajuste que garante ganho real, cesta básica cada dia mais cara, reflexos de uma baixa inflação camuflada, gás de cozinha a preço estratosférico. Some-se a isso a falta de políticas públicas dignas desse nome. O auxílio emergencial pago é uma mixaria e muitas famílias sequer estão recebendo, apesar de inscritas no programa.

O cenário, infelizmente, tende a ficar ainda pior. A venda do patrimônio público é um sinalizador disso. E a privatização da Eletrobrás é o caso mais grave disso tudo. Com o repasse da empresa para o setor privado, o controle da matriz energética do país irá para as mãos dos empresários. Reflexo imediato conta de luz mais cara. Mas há outros problemas.

A maior parte de nossa energia elétrica é produzida em hidrelétricas, ou seja, por meio do uso das nossas águas para movimento das turbinas geradoras. Obviamente, grande parte dos nossos mananciais será controlado também pela iniciativa privada.

Os constantes apagões registrados no Amapá dão uma ideia exata de como os empresários tratam a questão: a preocupação é apenas com o lucro. Tão preocupante quanto a má gestão que teremos no nosso sistema energético é o apagão de consciência que domina grande parte dos brasileiros.

Enquanto o presidente criminoso entrega nosso patrimônio a preço de banana, ainda há que o defenda. Por isso, o genocida se sente tão á vontade para transformar o Brasil no “quinto dos infernos”, como acontecia nos nossos tempos de colônia.

ROBINSON CENSOR

Além de péssimo gestor, o ex-governador Robinson Faria (PSD) se mostra mentiroso, mal-educado e descortês. Reclamou ao diretor da Difusora, advogado Paulo Linhares, por uma pergunta feita pelo repórter Joãozinho GPS.

SOLIDARIEDADE A JOÃOZINHO

Toda solidariedade ao repórter Joãozinho GPS (Rádio Difusora), cerceado em sua liberdade de informar pelo ex-governador Robinson Faria. Não está fácil exercer o jornalismo no Brasil. Até por aqui, em Mossoró a censura tem sido implacável. E vem também de onde menos se imagina.

UNIMED NATAL

A Unimed Natal realiza logo mais às 18h, a Live Torcedor de carteirinha, iniciativa em que são apresentadas ações para quem é amante do futebol. Pelo instagram e facebook da operadora de plano de saúde.

GOVERNO DA ESCRAVIDÃO

O ministro da Economia do Governo Bolsonaro defende que pobres sejam alimentados com restos de comida de ricos, e que a mão-de-obra brasileira seja ainda mais barateada. A ministrada da Agricultura recomenda comida estragada. De forma clara: querem a volta da escravidão no país.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...