Denúncia

Vídeo: Prefeitura gasta R$ 500 mil em combustível para veículos parados

De acordo com informações, dos veículos utilizados pela gestão da prefeita Sueleide Ferreira para justificar, pelo menos 9 estariam sem circular

A prefeitura de Laurentino Cruz está sendo acusada de gastar cerca de 500 mil reais em combustível. O detalhe é que os veículos utilizados para justificar o uso do produto estão todos parados. A denúncia foi levada à Câmara Municipal local pelos vereadores Eliodelson Bezerra e Ricardo Morais, ambos do PL.

De acordo com informações repassadas para o Portal do RN, entre 2017 e 2019, a gestão da prefeita Sueleide Araújo (PSDB) teria gasto mais de R$ 1.4 milhão em combustíveis. Desse valor, R$ 500 mil para abastecer os veículos que estão sem circular.

Entre os veículos estão uma retroescavadeira, uma camionete L-200, um ônibus escolar, uma Parati (essa parada desde o final de 2016, e que está sem pneus e caixa de marcha), uma Van, um Fiat (que está parado desde que se envolveu em um acidente), um Gol (sem circular após ter virado em um acidente) e um Uno Mille.

Somente com o Fiat, em 2017, segundo os denunciantes, teriam sido gastos R$ 11 mil em peças e R$ 7.900,00 com manutenção. Para a Van teriam sido gastos R$ 14 mil de combustível. Na comprovação de gastos apresentada à prefeitura ao Tribunal de Contas do Estado, consta compra de combustível para a ambulância, no período de 2017 a 2019, mas esse veículo também estaria quebrado e somente foi consertado esse ano.

Um dos carros utilizados para justificar a compra do combustível, um Uno Mille, ficou parado para realização de serviços (conforme declaração escrita pelo proprietário da oficina e que acompanha esta matéria), de 2012 a 2018. Mesmo na oficina esse carro consumiu R$ 44 mil em combustível e quase R$ 22 mil em peças entre 2017 e 2018.

Ainda segundo os vereadores, a situação é grave. “Se esse veículo estivesse servindo à população estaria tudo bem, mas o que a população não sabe é que esse veículo está em uma oficina na cidade de Currais Novos desde o ano de 2012. Como pode algo que não funciona e nem está na nossa cidade gastar tanto?”, questiona Ricardo Morais.

As supostas irregularidades foram denunciadas ao Ministério Público  (MP), ao Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) e à Procuradoria Geral do Estado (PGE), mas até agora não houve nenhum encaminhamento por parte desses órgãos, segundo os vereadores.

O Portal do RN ligou para a prefeita Sueleide Araújo. A ligação foi atendida por uma pessoa (segundo informações, o irmão dela, conhecido como Assis). Ele disse que o número não era o do celular da gestora, e forneceu o número de telefone de Davidson, assessor da prefeita.

Inicialmente, Davidson disse que a gestão não tinha conhecimento da denúncia e que precisaria se inteirar dos fatos. Nossa reportagem enviou cópias de documentos probatórios dos fatos relatados. Após isso, Davidson encaminhou link de uma postagem da prefeita em rede social em que ela trata sobre o tema e que reproduzimos abaixo.

Também entramos em contato com o secretário municipal de Administração, Marinaldo Araújo Cruz. Ele disse que tinha passado o contato da nossa reportagem para uma pessoa responsável sobre o assunto e que este retornaria o contato. Até o fechamento desta matéria, às 14h20, não houve retorno.

Segue abaixo o posicionamento da prefeita em rede social: 

Meus amigos, venho aqui esclarecer alguns fatos sobre a postagem mal intencionada do vereador Ricardo Morais, sobre um suposto ato de improbidade administrativa da minha pessoa. Posso afirmar para vocês, que a nossa gestão trabalha com total TRANSPARÊNCIA, podendo, a qualquer tempo, comprovar as despesas públicas feitas em qualquer ano da gestão 2017-2020. Na postagem, Ricardo Morais afirma que foi gasto um quantitativo com um veículo sem uso, que está em uma oficina na cidade de Currais Novos. De fato, por um EQUÍVOCO , este veículo foi informado em uma das planilhas de prestação de contas ao Tribunal de Contas do Estado-TCE/RN, no entanto, quando o identificamos, prontamente RETIFICAMOS, conforme prova o ofício n° 177/2019, expedido no dia 02 de setembro de 2019, e protocolado no TCE/RN no dia seguinte. Erros acontecem, e devem ser concertados, o que de fato foi feito. O que não pode acontecer, é que as pessoas saiam divulgando informações distorcidas, com o objetivo tão somente de prejudicar a gestão, isso é CALÚNIA.

Inclusive, o vereador em questão, solicitou as notas fiscais de abastecimento do ano de 2017, e sem hesitar a gestão o repassou, pois não há nada a esconder, O DINHEIRO É PÚBLICO, e é com a POPULAÇÃO que ele é INVESTIDO.
Meus queridos, ainda bem que a Justiça de DEUS não falha, e que posso provar tudo que aqui foi citado. Assim como responderei ao Ministério Público, sempre que houver necessidade, tenho transparência na gestão, e acima de tudo, tenho CONSCIÊNCIA TRANQUILA sobre meus atos.

Abaixo, está comprovação da solicitação de CORREÇÃO NA PLACA do veículo e também o ofício de resposta ao vereador Ricardo, que mesmo sabendo dos fatos, insiste em divulgar coisas distorcidas, para prejudicar o trabalho da gestão, puramente por questões políticas, o que é lamentável.

Fiquem com Deus e obrigada pela atenção.

Veja o vídeo

Documentos

 

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...