ARTIGO

Ser de verdade em um mundo de aparência

Em um mundo onde tudo é parecer e não ser, nada mais justo que buscar exaltar as poucas pessoas que ainda são de verdade. Não me refiro aqui a padrões de beleza, não somente, mas também àquelas pessoas que apesar das inúmeras influências sofridas, não esqueceram quem são. Não esqueceram da humildade, dos bons modos e da velha e boa educação. Não vou dar exemplos de hipocrisia na minha fala, já que todos nós hoje em dia somos influenciados de alguma forma, seja por uma série, um filme, um autor, um ator, telejornais, redes sociais, influenciadores digitais, e muito mais. Dessa forma, o que estou querendo mostrar para vocês é que pessoas autênticas também sofrem influências, mas essas sabem discernir quais são os pontos que devem ser filtrados, ou seja, absorvem apenas o que compreendem que faz parte da sua essência, não esquecendo jamais quem são, e sempre reforçando suas qualidades.

Contudo, quem está do outro lado está tão sobrecarregado de influências que não consegue sequer diferenciar quais são os pontos a serem filtrados, e aí fazem o que acham que é certo, julgar. E assim se torna mais fácil julgar o outro do que simplesmente compreender seu jeito. E por isso falam do jeito do outro de vestir, de falar, de pensar, de se comportar. Mas como saber se alguém é de verdade ou não? Sinto muito, mas não sou eu que vai te dar essa resposta. Você quem precisa saber se a maneira que está vivendo condiz com a sua realidade, ou se é apenas a consequências das várias influências que você teve. Até porque, se para você está tudo bem, quem irá dizer que a sua maneira de viver está errada? A questão é, tudo aquilo que você faz com grande esforço e incômodo não é algo sincero e verdadeiro. Portanto, comece a se enxergar conforme a sua essência, sempre se questionando se ainda tem um pouco de você diante de todas as influências sofridas. Desde mais nova sempre fui determinada e autêntica, acredito que essas são minhas características singulares, busco sempre me acompanhar de pessoas humildes e determinadas também, acredito que isso me motiva. E você, está sendo você mesma ou recebeu tanta influência que acabou esquecendo a sua essência?


*  Glycia Thianne Paiva Cardoso, 24 anos, Mossoroense, graduada em psicologia pela Universidade Potiguar. CRP 17/5073

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...