OPINIÃO

Parecia amor, mas era só dependência afetiva

Muito se fala sobre, mas poucas são as pessoas que se conhecem ao ponto de perceberem se estão dependendo afetivamente de alguém. Nem sempre o dependente está totalmente consciente desses comportamentos, e o que deveria ser algo leve, se transforma em uma sobrecarga emocional. Mas afinal, como saber se você caiu nessa armadilha? A dependência afetiva caracteriza-se pelo apego excessivo a outra pessoa, podendo ser um cônjuge, um parente ou um amigo. No entanto, é mais comum ver esse tipo de dinâmica em relacionamentos amorosos, onde são investidas mais emoções e sentimentos. Essa dependência é mais presente quando há uma dinâmica doentia, com muita possessividade e ciúmes entre duas pessoas.

O dependente quer ser o centro do mundo do outro, sufocando-o com suas demandas e necessidades, chegando a exigir que a outra pessoa dedique todo o seu tempo livre somente para ela. Recorre a manipulações e chantagens emocionais para fazer com que o outro desmarque compromissos, deixe de socializar com suas amizades e evite passar muito tempo junto a família. Então se você é a pessoa que:

Cuida mais do parceiro do que de você mesma; Seu humor muda de acordo com a forma como ele trata você; tem a necessidade de viver grudada nele, sem dar espaço para viver outras coisas e mesmo ele não sendo um bom parceiro, você continua na relação com o discurso “É o jeitinho dele”. Talvez seja a hora de buscar resgatar essa auto compaixão, autoestima e confiança. Acabar com a dependência é também transferir a necessidade de atenção e de carinho para si mesma. Em vez de escolher alguém para ser o seu porto seguro, você mesma será o seu. E vale ressaltar, pessoas dependentes levam tempo para encontrar motivos para se amar, por isso, esse processo raramente é efetivo quando feito sozinho. O acompanhamento psicológico é quase sempre um requisito para elevar a autoestima da pessoa dependente emocionalmente. Se precisar, busque ajuda!


Glycia Paiva 27 anos, mossoroense, atualmente morando em Natal-RN e atendendo pessoas do mundo todo por meio da psicoterapia online. Psicóloga clínica desde 2020, pós graduada em Neuropsicologia, com formação em andamento em Terapia Cognitivo Comportamental e em Relacionamentos. Apaixonada pela psicologia e por pessoas, juntei esses dois e resultou na minha área de atuação: Relacionamentos. Atendo mulheres e casais que queiram sentir-se mais confiantes e seguras para poder construir relacionamentos saudáveis e conviver de forma leve e harmoniosa. Uso meu perfil do instagram @glyciapaivapsi para disseminar conteúdos sobre relacionamentos, então se você tem interesse em saber mais sobre esse tema, já segue lá.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support