Política, ética, proposta e agressão

Enquanto não surge uma ideia melhor, não vamos esquecer que a única maneira de bancar as eleições nesse momento e sustentar a democracia, é com dinheiro público, o chamado “fundo partidário”. A ideia é, tentar evitar a influência gerada pela doação de particulares. No entanto, não podemos admitir que se use esse dinheiro para fazer uma campanha sem ética e totalmente agressiva. O que o candidato precisa é apresentar propostas, e não usar o dinheiro para montar um esquema com único objetivo de denegrir a imagem do seu adversário.

Esse tipo de postura tem afastado pessoas do bem da vida pública. Se o sujeito tem honra e ética, não vai querer seu nome na lama pela forma como se faz política no Brasil, principalmente em ano de eleição.  O próprio eleitor, aquele mais exigente e consciente de suas responsabilidades, já mandou um sério recado no último pleito, através do grande número de abstenções. Isso posto, vamos lembrar, quando as pessoas de bem não querem algo, não duvidem, existe sempre alguém sem nenhuma boa intenção querendo ocupar esse espaço.


O FENÔMENO DAS ABSTENÇÕES

E por falar em abstenções, como citei no tópico acima, o recado realmente foi duro em todas as regiões do Brasil. Só para exemplificar, cito que na cidade de Fortaleza-CE, o número de abstenções somados aos brancos e nulos, daria para eleger o prefeito. Aliás, a soma foi superior ao número de votos do candidato eleito, Sarto Nogueira (PDT). Isso é muito grave.

E esse número poderia ser bem maior se o voto no Brasil não fosse obrigatório. Fica o recado a classe política, não generalizando é claro, para que mude de postura. O fenômeno das redes sociais, embora exista muita futilidade, certamente tem influenciado essa nova postura do eleitor que resolve pagar a multa não comparecendo ao local de votação, ou comparece e anula o voto, ou simplesmente deixa tudo em branco.

O DIREITO DE VOTAR OU NÃO

Aliás, apertando aqui a temática, essa questão de não comparecer ao local de votação, comparecer e anular o votou ou não votar em ninguém, o famoso voto em branco, também gera um bom debate. Entendem alguns que esse comportamento acaba influenciando negativamente no resultado da eleição facilitando a eleição do que seria, no entendimento dos defensores da ideia, a pior das opções. Não sei como chegam a esse tipo de conclusão.

Já a outra linha, entende que esse é um direito do eleitor. A tese é, já que existe a opção de votar, anular, não comparecer ou votar em branco, o processo democrático ampara seja qual for a sua decisão. Realmente existe uma certa lógica, já que o voto, como dizem, é livre e secreto.

SOCIAL SIM, ESTREMOS REAVALIAR

Seguindo com nosso foco no processo eleitoral 2020 que será encerrado com a diplomação e em seguida a posse dos eleitos, ainda temos um pouco a falar sobre o resultado. Pelo visto, no entendimento dos especialistas no assunto, eu sou apenas um curioso que repercute os debates, o povo resolveu eleger aquelas propostas que focaram mais a questão social, na busca real de dias melhores para o coletivo, e rejeitou as tais ideologias, seja ela de extrema esquerda ou direita.

A população parece ansiosa por soluções, por exemplo, que gerem mais emprego, ofereça mais segurança, e atitudes que ponham fim ao velho e batido discurso de melhor educação e saúde. Tema preferido da maioria, só no discurso. Quem perder tempo falando apenas, por exemplo, em proletariado, não vai conseguir passar da porta do sindicato. Respeito qualquer entendimento diferente, mas não podemos ignorar a “fala” das urnas.

OUTRAS MAZELAS PRESENTES

Enquanto as atenções, com toda razão, se voltam para a questão da pandemia do novo coronavírus, não podemos esquecer e muito menos descuidar de outras mazelas que continuam presentes entre nós. E o que é pior, em franco crescimento de acordo com as últimas informações. Cito aqui a questão relacionada à Aids e a dengue.

Período de veraneio chegando, apesar da pandemia, festas estão sendo anunciadas e já viu, tudo pode acontecer. Então amigos e amigas, previnam-se em seus relacionamentos e evitem a Aids e, no segundo caso, vamos fazer a nossa parte mantendo nossos quintas limpos, não facilitando a vida do mosquito transmissor da dengue.

JOVENS APRENDIZES NA PETROBRAS

Vamos reforçar a boa notícia em destaque aqui no Portal do RN. É o anúncio da Petrobras que abriu na quinta-feira, 03, inscrições para jovens aprendizes em vários municípios do Brasil. Excelente oportunidade para começar a se familiarizar com uma profissão. No Rio Grande do Norte a cidade de Mossoró será contemplada com 14 vagas e mais 12 para Natal, totalizando assim 26 vagas em terras potiguares.

A inscrição pode ser feita pela internet e irá contemplar candidatos entre 14 e 22 anos e seis meses completos. Também é preciso estar cursando ou ter concluído o ensino fundamental ou médio. O participante deve estar cadastrado no CAD único do Governo Federal, ser beneficiário de programas sociais de âmbito Federal, Estadual ou Municipal. Também há vagas reservadas para pessoas com deficiência, sem limite de idade e adolescentes egressos do trabalho infantil.

MENSAGEM

“Os bons vi sempre passar
No mundo graves tormentos;

E para mais me espantar
Os maus vi sempre nadar
Em mar de contentamentos”.

Luís de Camões

INFLUÊNCIA EXTERNA NAS CÂMARAS

Depois de definido o pleito municipal, tenho acompanhado alguns coleguinhas da mídia noticiando, como se fora o descobrimento da roda ou invenção da pólvora, o fato de existir influência externa na escolha dos presidentes da Câmara Municipais. Pelo visto tem gente desinformada ou, no mínimo, jogando em defesa de outros interesses, pois essa é uma situação comum e, a depender da influência, até normal.

O próprio eleito para ocupar o cargo no executivo, pode ter interesse no assunto. E a relação cresce com lideranças políticas e grupos da base dos próprios vereadores. Enfim, não se trata de nenhuma novidade e me causou surpresa o destaque que alguns setores estão dando ao tema. Vida que segue.

ROTA 190 E DE OLHO NA CIDADE

Muita informação e credibilidade. Assim vejo mais um projeto que se inicia com os colegas radialistas José Antônio, agora na Nossa TV com o seu programa, Rota 190 – Na Trilha da Polícia, e Carlos Nascimento, trocando de casa, deixou a Difusora e ancorou na 98.7 FM, Rádio Cidadania, com o programa, De Olho na Cidade. A notícia policial, hospitalar e entrevistas com autoridades locais.

Para assistir o nosso amigo José Antônio o telespectador pode ligar a TV a partir das 13:00, segunda a sexta-feira, na Telecabos no canal 94 e TCM no 16.5 digital e canal 15 no analógico. Já o ouvinte que liga em Carlos Nascimento sintoniza a rádio em dois horários, das 06:00 às 07:00 e das 11:00 às 12:00. Daqui reforço meu voto de sucesso aos dois profissionais.

POLÍTICA DE SEGURANÇA EM FORMATAÇÃO

Uma comissão especial de trabalho, presidida pelo vice-governador Antenor Roberto, vem trabalhando a montagem de um projeto denominado Política Estadual de Segurança e Defesa Social do Rio Grande do Norte.  De acordo com o vice-governador, o trabalho encarou algumas dificuldades por conta da pandemia, porém já tem sua primeira parte pronta para ser entregue a governadora Fátima Bezerra.

Ainda sem expor muitos detalhes, Antenor Roberto, durante um evento virtual, disse apenas que a Política está estrutura em princípios, diretrizes e objetivos que irão condicionar a estratégia de Segurança Pública no Estado. Claro que a população, aqui focando no momento de insegurança crescente em todas as regiões, quer tudo isso fora do papel, quer sentir resultados práticos para ontem. Infelizmente teremos que esperar mais um pouco pelas novidades que serão entregues a governadora somente em 2021.

COMO PAGAR O DÉCIMO TERCEIRO

Entramos no mês de dezembro, mais conhecido pela classe trabalhadora como sendo o “mês do 13º (décimo terceiro) salário”. Bom, para aqueles que não seguiram a regra natural, pagar parte dos valores entre os dias 01 de fevereiro até 30 de novembro, agora terá que respeitar o calendário e quitar tudo, no máximo, em 20 de dezembro.

Aproveito a ocasião lembrar que existe uma exceção na regra das duas parcelas, 1º de fevereiro até 30 de novembro e a segunda parcela até 20 de dezembro. No caso a exceção são aqueles colaboradores que solicitarem, já no mês de janeiro, direto ao empregador, que quer receber junto com as férias, estas gozadas de fevereiro e novembro. Entre os servidores públicos, dependendo do seu plano de cargo, carreira e salários, esse pagamento pode ser integral no mês do aniversário.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...