Moro não sai de mãos abanando

POR: MÁRCIO ALEXANDRE

O ex-juiz federal Sérgio Moro se viu obrigado, nesta sexta-feira, 24/4, a anunciar sua demissão do cargo de ministro da Justiça. Muito mais pela forma do que pelo conteúdo, saiu atirando contra o presidente e ex-patrão, Bolsonaro.
Os gestos atuais e até as palavras de Moro deixam no ar a tese de que ele não saiu de mãos abanando. Os próximos passos do agora ex-ministro serão uma sinalização de que essa proposição teórica ganhe feição prática.
Não é segredo para ninguém, e embora Moro negue que tenha aceitado a largar a carreia de juiz por um cargo futuro de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) é o grande sonho de sua vida. Chegar a mais alta Corte do país sendo um juiz sem lastro cultural, com reconhecida incompetência lexical e denotados desvios éticos será/seria um feito e tanto.
Embora tenha saído fazendo críticas a Bolsonaro, nada garante que tudo não tenha passado de um mise-en-scène. Não esqueçamos que a próxima vaga no STF será aberta em novembro, quando o decano Celso de Melo se aposentará.
Sair do ministério, portanto, pode ter sido um grande negócio para Moro e Bolsonaro. Para Moro, preserva uma certa aura de isenção, afinal, ele sabe o quanto a família do presidente está envolvida em falcatruas. Aceitar o presidente aparelhar a PF para proteger a si e aos filhos sob as suas barbas, seria um suicídio para Moro: político, jurídico e moral (se é que ainda tem). Para o presidente, o ganho é de não se vê sob a sombra de Moro (jurídica e, principalmente, política).
Moro seria capaz de toda essa encenação? Para quem fez o que ele fez para tirar Lula da disputa de 2018 e abrir espaço para a vitória do seu ex-patrão, isso seria o mínimo. Daqui para novembro são pouco mais de 4 meses, apenas.
Só há uma forma de Moro deixar claro que não saiu do governo por meio de acordo: publicamente afirmar, como todos sabem, que tudo o que o The Intercept Brasil revelou é verdade. Os próximos passos de Moro dirão muito do que ele conseguiu de compensação ao participar de um projeto tão declaradamente, como ele próprio disse, mentiroso, sujo e criminoso.


ABERTURA COMERCIAL
Considero uma temeridade a prefeita Rosalba Ciarlini ter autorizado a abertura de tantos segmentos do comércio local simultaneamente. Agora, podem funcionar: lojas de material elétrico, material de construção, tintas, ferragens, material de informática, óticas, insumos agrícolas, lojas de revenda de carros e motos, além de serviços como salão de manicure/pedicure, barbearias, salões, manicure e pedicure.

ABERTURA COMERCIAL II
Ora, a proposta da CDL e Sindivarejo era muito mais razoável, pois solicitava a abertura de todo o comércio, mas de forma revezada, com um determinado setor por dia. O decreto municipal traz riscos, torçamos para que não se concretizem.

QUE AJUDA?
O que levaria uma pessoa, em sã consciência, a confiscar os respiradores comprados por Estados? Pois o presidente do Brasil tem feito isso com os equipamentos comprados pelos governadores. Para o que ele quer, só Deus sabe. Embora talvez todos saibamos.

LOUCA LIBERAÇÃO
Um membro do MP do RN quis autorizar a realização de carreatas no Rio Grande do Norte. O fascismo está presente em todo canto, infelizmente. Agora, pelo novo decreto estadual, as carreatas estão clara e expressamente proibidas.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...