Bloqueio total

Mais uma entidade pede lockdown em Natal

Recomendação agora é feita pelo Conselho Municipal de Saúde da capital, que vai buscar o MP par efetivação da medida

O Conselho Municipal de Saúde de Natal está recomendando que a prefeitura de Natal decrete lockdown (bloqueio total) na capital do Estado, como medida para conter o avanço da Covid-19.

Decisão nesse sentido foi tomada pelo colegiado em reunião extraordinária realizada nesta quarta-feira, 27/5, apenas para deliberar sobre a questão.

De acordo com o conselho, desde a semana passada que a entidade estava reunindo informações para nortear o seu posicionamento. “E na reunião desta quarta deliberou, por ampla maioria, a adoção da medida extrema”, informa o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Natal (SINSENAT) em sua página em uma rede social. O sindicato esteve representado na reunião e votou de forma favorável.

De acordo com a presidenta do Conselho, Maria Dalva Horácio, a medida foi aprovada como estratégia urgente para enfrentar a pandemia na cidade, considerando a aceleração da curva de contaminação e a limitação estrutural da rede municipal de saúde. Segundo o conselho, nos últimos dias tem se registrado dificuldade de equipamentos e profissionais em todos os níveis da atenção de saúde. “Essas dificuldades só aumentam com a redução da quarentena por parte da população e a falta de testes para aferir quem está contaminado, incluindo os profissionais de saúde”, alerta o SINSENAT.

Maria Dalva Horário ressalta ainda que foi uma decisão bem refletida e bastante debatida pelo Conselho. Além da decisão pelo isolamento social (“lockdown”), foi decidido também que o Poder Executivo promova campanhas educativas para a população sobre o combate à pandemia e importância do isolamento. O objetivo é tornar a propagação da doença minimamente administrável para garantir o acesso a saúde para todos que necessitem.

Com a aprovação, o Conselho Municipal de Saúde vai agora buscar o prefeito Álvaro Dias e o Ministério Público para a efetivação das medidas.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...