IVETE EM CASA

 

Ivete Sangalo é a artista escolhida para estrear o novo projeto multiplataforma da Globo, neste sábado, com o show ‘Em Casa’, que terá uma live transmitida direto da casa da apresentadora na Bahia simultaneamente nas TVs aberta e por assinatura e no digital da emissora: “Estou ansiosa demais. Eu adoro coisas novas!”, revelou Ivete.

Sob a direção de Boninho, a ação é gigantesca e já está em andamento com uma série de ações digitais nas redes sociais ao longo da semana, pedidos de músicas enviados pelos fãs que vão participar ativamente do show que será transmitido na Globo, Globoplay e Multishow, ao vivo.  O ‘Ivete Sangalo Em Casa’ será também um espaço para reforçar a corrente de solidariedade. Durante todo o show, o público será convidado a conhecer a plataforma ParaQuemDoar.com.br, criada e lançada recentemente pela Globo para quem deseja apoiar institutos, fundações, entidades e movimentos sociais que estão trabalhando para minimizar os impactos da pandemia.

O “Em Casa” também promete revelar a intimidade de Ivete, que sempre fez questão de manter a privacidade familiar, com poucas fotos dos filhos em redes sociais, por exemplo, e sem muita exposição de sua casa: “Vou mostrar ao público o meu cantinho onde tenho passado os dias com minha família e cantar muuuuito pra vocês”, disse a baiana. Na entrevista abaixo, Ivete fala sobre a expectativa e os preparativos para o ‘Ivete Sangalo Em Casa’, a sua quarentena e se está ligada no programa do momento, o “BBB 20”.

Por Anderson Antunes

 

BIBLIOTECA DA UERN RENOVA E ATUALIZA SEU APLICATIVO

 

Modernizando sua estrutura de serviço e de atendimento, o Sistema Integrado de Bibliotecas da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (SIB/UERN) lançou,  quinta-feira (23), a versão atualizada de seu aplicativo. Existente desde 2018, o programa já conta com mais de dez mil acessos.

“O aplicativo foi melhorado, sendo um agregador de links. Todos os serviços que a biblioteca pode oferecer de maneira on-line estão concentrados ali, como a solicitação e o recebimento do nada consta, o atendimento virtual, o cadastro do aluno no sistema de bibliotecas, o agendamento dos cursos que a biblioteca oferece e o acesso a outras informações do portal”, explicou Adriano Carlos, chefe do Setor da Biblioteca Digital e Educação de Usuários.

Para acessar o aplicativo, não é necessário um cadastro prévio. Basta ao usuário entrar na loja virtual “Google Play Store”, do sistema operacional Android, e baixar o programa.

Por enquanto, não haverá a oferta desse serviço no sistema IOS, da Apple.

Do Portal UERN

 

 

“VEM, VEM VEM”

O confinamento da quarentena criou a mania das lives.  Algumas são de música, com shows, outras são de famosos fazendo entrevistas, enfim, tem toda uma variedade. Mas junto com a febre, um fenômeno mais “polêmico” tem feito sucesso. Trata-se da “Live da PK delas”, um “programa” feito pelo DJ carioca PK Delas e amigos. Atração? Mulheres rebolando, tirando a roupa e se exibindo para as câmeras, enquanto o DJ e os amigos dão notas para elas e fazem comentários sobre seus corpos. O fenômeno junta, nas madrugadas, cerca de 200 mil pessoas por live. Em uma delas, exibida dia 22, por duas horas mulheres rebolaram para eles, enquanto o DJ fazia cara de “quero mais” e dava ordens (todas cumpridas de bom grado)

Como funciona: os rapazes, em um cenário simples, gritam, dançam, e convidam mulheres para participar das lives. Muitas aceitam e até imploram para “entrar”. A participação inclui dançar, fazer strip-tease, shows.  “Vira um pouquinho, bebê. Isso, mostra a carinha.” “Calma, bebê, assim eu não aguento”. Os caras literalmente babam. E, sim, muitas meninas (mais de dez por live) fazem isso porque querem. E de graça. Enquanto a live acontece, muitas delas mandam mensagens: “me chama”, “quero entrar”.  Depois, com a tela dividida, elas fazem um show para eles e para a audiência.  Para dar o clima, os DJs soltam vinhetas, como “dez, nota dez”. Conforme o tempo passa, a coisa vai ficando mais explícita. Algumas mulheres tiram toda a roupa. Uma dá uma “aula de sexo oral”. Em certo ponto, vemos a tela dividida. No meio, uma bunda. Do outro lado, os caras rebolando com a mão no pinto.

“Meu corpo minhas regras”. Sim, verdade. Mas não é fácil ver a live (e eu vi mais de uma para tentar entender o fenômeno) sem sentir um incômodo. “Por que essas meninas estão fazendo isso?” Não sabemos. Mas elas aproveitam alguns segundos de glória dançando para cinco caras babando. Se preparam, criam figurinos. Elas se oferecem para eles? Claro. Elas se colocam como objeto? Obviamente. E, o mais louco, pelo jeito, elas realmente gostam.

Os DJs parecem adolescentes deslumbrados pelo corpo feminino, aquela coisa boba, babona, tipo filme de adolescente, mas em versão funk carioca. Por sorte, eles não falam muito. Quando falam, fica mais complicado. Em uma das lives, PK Delas respondeu perguntas. E lá vieram todos aqueles clichês machistas que a gente até acha que não existem mais. Perguntado se gosta de mulher magra ou gorda, ele diz que “as gordinhas têm boca de pelúcia”. Sim, essa é a falta de nível. Do outro lado da tela, muitos marmanjos dão risada. E assim passam a madrugada em algumas noites da quarentena

Para PK Delas, as lives viraram um grande sucesso e negócio. Já chegaram aos trend topics do Twitter e ele tem, no momento, 2 milhões de seguidores no Instagram. Mais de 1 milhão foram conquistados no período da quarentena, com a ajuda dessas lives.  Mas, e as meninas que se exibem? O que elas ganham? Alguns segundos se expondo, atenção e aprovação. “Nota 10”, eles dizem. Complicado  entender que para algumas mulheres fazer parte desse circo (e ser validada por homens babões) faça sentido em 2020.

Eles gritam na live “vem, vem, vem”. Mas o mais assustador é que elas vão. Fazer o quê?

Em tempo: procurado pelo blog, a assessoria do Instagram disse que os casos estão sendo investigados.

Do Blog Nina Lemos

“”Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”’.

 

 

@ “Eu não sei dançar tão devagar assim pra te acompanhar.” MARINA LIMA, cantora e compositora carioca da gema

@ Hoje é o dia do aniversário de Lênio Maia, Zélito Júnior, Vera Lucia Vale, Grécia Regina Rebouças, Charles Paiva II, Patrícia Targino, Zairo Azevedo e Socorro Rebouças.   Parabéns!

@Alguns postos de combustíveis, em Mossoró, já vendem gasolina a menos de R$ 4,0O mas pela queda nas vendas que pela redução dos preços praticados pelas refinarias.

@ 40% da população adulta do Rio Grande do Norte é do grupo de risco para Covid-19.

@ O delegado Alexandre Ramagem Rodrigues é nomeado novo diretor-geral da Polícia Federal, indicado do vereador Carlos Bolsonaro, o número Dois de Bolsonaro, que vinha sendo investigado pela Polícia Federal. Esta ai a origem e causa da demissão de Mauricio Valeixo e da saída de Sergio Moro.

@ Em tempo de distanciamento social (nome bonito para uma situação horrível), George Azevedo fala das três maneiras de um gay ser aceito na e pela “sociedade”. Impublicáveis!!!!!!

@ Contato com o blog através do Whatsapp 84 987121662 e e-mail [email protected].

@ Estamos no Instagram @paulordpinto16. Sigam-nos!

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...