Extremismo e reflexão

Viver numa sociedade em que as coisas estão sendo tratadas sempre com extremismos é um desafio e tanto para cada um de nós. E não importa quem esteja com a razão sobre as questões postas. Pensar sobre qual o ganho que teremos ao nos imaginar com essa razão é o que fará a diferença. Mais do que isso: imaginar o que essa diferença nos trará de ganho é´a questão mais importante.

Podemos xingar, achincalhar. Menoscabar, ou tentar diminuir aqueles que pensamos que está fazendo coisas ruins. Mas agir assim fará com que a pessoa mude ou apenas nos dará a sensação de ir à forra?

É difícil demais tentar ser dócil quando vemos alguém realizando ações que ajudam alguns poucos em detrimento de muitos que sofrem as consequências. E quando essa questão envolve a morte de milhares de pessoas, o esforço para fazermos a observação mais pertinente tem que ser redobrado. Sob pena de nos tornamos tão tiranos quanto aquele que criticamos.

Nunca em toda a história foi tão necessário refletir sobre como e de onde fazemos a crítica. Nunca foi tão urgente nos colocar no lugar do outro. Nunca foi tão imperioso pensar nas consequências dela. Quanto mais fizermos isso, mas preparados estaremos para viver com as diferenças. E mais próximos uns dos outros estaremos.

LULA NA DIFUSORA

Excelente a condução da entrevista com o ex-presidente Lula feita por Paulo Linhares e Wellington Morais. Oportuno ouvir Lula nesse momento de desmonte de todas as conquistas do povo brasileiro, sobretudo aquelas alcançadas sob a égide do PT na Presidência da República.

GABINETE DO ÓDIO

É difícil acreditar que exista alguém que não saiba que o Gabinete do Ódio é comandado pelo vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro. Trata-se de instrumento de destruir reputações comandada pela família presidencial. Pois bem. Agora, Bolsonaro e seus filhos tentam transferir para os outros a responsabilidade sobre o Gabinete do Ódio. A pirotecnia nesse sentido tem sido grande. Alexandre Garcia que o diga.

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

O governo do Estado precisa ser mais transparente sobre a Reforma da Previdência. Os contrários precisam ser mais compreensivos. Os dois lados sabem da necessidade de aprovação do projeto. Não só necessidade, mas obrigação.

 

NOSSOS MINISTROS

E os representantes do Rio Grande do Norte na equipe ministerial do presidente Jair Bolsonaro seguem nos envergonhando. Parece que demonstrar tosquice e falta de conhecimento não apenas credencial para ser içado à condição de ministro. Mas para permanecer lá também.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...