Corrida pelo voto, última volta

Fazendo analogia com uma corrida de Fórmula 1, podemos dizer que a corrida pelo voto nas eleições municipais entrou na última volta. Dias tensos para candidatos e seus apoiadores para, no caso de alguns, manter a dianteira e, nos casos de candidatos em desvantagem, correr atrás do prejuízo, pisar forte no acelerador das mensagens de convencimento, na esperança de mudar o quadro.

Nosso desejo é de que o princípio democrático prevaleça e os embates sejam mantidos no campo das ideias. Acompanhamos uma eleição com forte pitadas de violência e essa situação não deve perdurar, do contrário poderemos ter um desfecho desagradável diante da tensão que cerca a reta final do processo eleitoral. Como disse em outra oportunidade, quem agride com certeza não tem argumento para chegar ao eleitor e por isso deve ser repudiado e rejeitado por todos.


PESQUISAS AO GOSTO DO FREGUÊS

Na reta final de campanha, particularmente na cidade de Mossoró-RN, estamos acompanhando uma enxurrada de pesquisas de intenções de voto e, pelos resultados apresentados, parece que vai tudo ao gosto do freguês. Tem números para satisfazer a diferentes candidaturas, com destaque para a polarização entre a candidata à reeleição Rosalba Ciarlini (PP) e o deputado estadual Alysson Bezerra (Solidariedade).

O quadro atual me faz lembrar a campanha de 1986 quando pesquisas foram divulgadas na intenção de mostrar o crescimento e a provável vitória de João Faustino. Eis que, o eleito foi Geraldo Melo. Os números atuais, como aconteceu no passado, mais parecem a tentativa de atrair a simpatia dos indecisos e colocar pressão naquele eleitor que, mesmo tendo um nome em mente, não gosta de perder o voto. Não quero dizer com isso que a eleição em Mossoró já tenha um favorito ou favorita, creio até que o jogo segue aberto.  Apenas não se deixe influenciar por pesquisas, seja qual for o resultado. Como disse Willian Shakespeare: “Aceita o conselho dos outros, mas nunca desistas da tua própria opinião”.

PERNAMBUCO NÃO TEM CAMPANHA DE RUA

Em Pernambuco os candidatos, prefeitos e vereadores, dos 180 municípios estão tendo que se virar na campanha do rádio, TV e pelas redes sociais para chegar ao eleitor. O Tribunal Regional Eleitoral (TER-PE) proibiu e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve a decisão, os atos presenciais de campanha que possam formar aglomerações. O argumento é de combate a pandemia da Covid-19.

Um candidato a prefeito até ingressou com um Habeas Corpus no TSE, porém o entendimento é de que essa é uma decisão local, com base em parecer da vigilância sanitária. A decisão do TRE de Pernambuco foi tomada depois de apreciar vários vídeos de aglomerações provocadas por movimentação política em todo Estado. Postura bem diferente da Justiça Eleitoral do Rio Grande do Norte que já foi provocada a se manifestar sobre situação idêntica registrada nas eleições municipais. Porém, nenhuma proibição foi determinada e segue a campanha nas ruas do RN promovendo aglomerações.

PISCA PISCA INDESEJÁVEL EM TIBAU-RN

Repito hoje o que postei em outra oportunidade em relação à economia da cidade de Tibau-RN, ou seja, essa agradece pela injeção positiva que tem recebido nos últimos meses, porém o aumento no fluxo de pessoas tem levado a situações não comuns no município. Quero me reporta nesta oportunidade ao fornecimento de energia que era algo sem maiores transtornos, porém nas últimas semanas tem se tornando comum os problemas no setor.

Faço o registro no sentido de alertar a Cosern, que tem prestado um bom serviço, para que olhe com mais atenção e venha detectar o que vem acontecendo. Reforço que a queda frequente de energia não fazia parte do cotidiano do município da Costa Branca. Já percebemos a presença de homens trabalhando no setor, porém não tem sido o suficiente para colocar um fim nas chamadas, quedas de energia. A população fica no aguardo de uma solução definitiva para esse pisca pisca indesejável.

EX-PRESIDENTE DO ALECRIM É PRESO

Finalmente pegaram o inglês Anthony Armstrong. Quem acompanha o futebol lembra de sua aparição em terras potiguares em 2012 quando assumiu a presidência do Alecrim Futebol Clube com a promessa de revolucionar o futebol do Periquito. Na verdade ele queria mesmo era espaço para seus negócios fora da lei e, depois de resultados negativos em campo, sumiu do clube, de Natal e do Rio Grande do Norte.

Investigado pelo golpe de R$ 75 milhões em cima de 2 mil investidores, Anthony Armstrong foi denunciado pelo Ministério Público Federal acusado de fazer parte de um esquema de lavagem de dinheiro. O ex-dirigente foi preso nos Emirados Árabes e o MPF já pediu a sua extradição para o Brasil. Nascido na Inglaterra, ele é casado com uma natalense e, pelo desenho da situação, aproveitou essa condição para se aproximar do futebol do Rio Grande do Norte e do Alecrim.

GOVERNO EXCLUI ENTIDADES DO RN

É bom lembrar, nem só de eleição municipal vive o Rio Grande do Norte. Enquanto a população fita os olhos no processo eleitoral em andamento, existem outros acontecimentos movimentando os bastidores da administração pública. O deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB) tem feito sérias denúncias que envolve cifras milionárias do erário, recursos públicos, investidos teoricamente de forma indevida pelo governo Fátima Bezerra (PT) através da secretaria de saúde.

Em um dos escândalos, de acordo com o parlamentar, o Governo do Estado, contratou uma OSCIP da Bahia para substituir cooperativa de anestesiologistas do Rio Grande do Norte. Para isso teria modificado até o edital de licitação. Gustavo de Carvalho levou a denúncia ao plenário da Assembleia Legislativa acrescentando que existem também irregularidades na contratação de empresa para motoristas de ambulâncias e ainda no setor de UTI para combate a Covid-19. Os prejuízos nos cofres do Estado seriam para beneficiar empresas da Bahia, Paraná e Minas Gerais. A situação é grave é precisa ser apurada e, seja quem for o responsável, tem que ser punido.

MENSAGEM

“Temos aversão não apenas por coisas que sabemos nos terem causado danos, mas também por aquelas que não sabemos que danos podem causar.”

Thomas Hobbes

SUCESSÃO NOS ESTADOS UNIDOS

Judicialização do processo, denúncias de fraude, contagem de votos suspensa e até notícias de urnas encontradas no lixo. Esse é o quadro das eleições no país mais poderoso do mundo, os Estados Unidos da América, ou simplesmente, EUA.  Diferente do Brasil que resolve todo processo de apuração de votos em poucas horas, com o uso de urnas eletrônicas, nos EUA ainda perdem dias na contagem manual de sufrágios, o que facilita toda essa confusão descrita.

Independentemente do resultado, quem ganhou ou quem perdeu, o que observamos aqui é a imagem negativa que fica. Quem terá o poder de convencer o mundo de que o processo foi lícito diante de tantas denúncias? Resolvi escrever essa nota antes mesmo de concluída a apuração, pois não é o foco aqui citar vencedores e perdedores, pois no nosso entender o grande perdedor foi o discurso que fala em democracia. O resultado das urnas nos faz pensar assim, pois não garante que espelha a vontade real do povo norte-americano.

VIOLÊNCIA NO RN

Um leque de violência ocupa espaços no Rio Grande do Norte. Na coluna passada lamentamos a violência que tem sido marca no processo de eleição municipal, infelizmente esse é apenas mais um foco. A violência se espalhou pelos municípios potiguares ceifando vidas, principalmente da população mais jovem, em grande parte, já envolvida com o mundo do crime, mais especificamente com o tráfico de drogas.

Em um único dia, em Mossoró, a sequência de homicídios assustou na última semana. Motivos e responsáveis são muitos, não precisamos perder mais tempo batendo unicamente nessa tecla. A discussão agora deve focar na busca por uma alternativa, uma saída para combater e, no mínimo, diminuir o que vem acontecendo. Ficar na falácia, as vezes com cunho político-partidário, de apontar somente motivos e culpados, não resolve. É preciso atacar o problema com soluções objetivas, chega de paliativos.

PRODUTIVIDADE EM ALTA

Fugindo do noticiário comum, que elegeu como atrativo as críticas negativas, quero aqui fazer um registro positivo envolvendo o legislativo mossoroense. Os vereadores estão dando uma demonstração que é possível aliar e conviver com a missão de representar o povo e o processo sucessório, leia-se, campanha eleitoral. A Câmara Municipal de Mossoró tem realizado suas sessões ordinárias com boa produtividade nas matérias apresentadas e deliberadas em plenário.

Somente na semana passada, cerca de 200 matérias foram apreciadas, além dos debates que sempre acontecem no pequeno e grande expediente. Faço o registro para que fique de exemplo para aqueles que estão tentando uma vaga no legislativo na certeza de que você não será, e sim estará vereador com grandes responsabilidades pelos próximos quatro anos a partir do dia primeiro de janeiro de 2021. Quando a notícia é boa, também merece registro, embora seja essa obrigação dos nobres edis, faço o registro para contrapor ao noticiário que elegeu o negativo como atrativo.

FISCALIZAÇÃO DAS ELEIÇÕES

Esse é mais um momento importante no processo sucessão eleitoral, a fiscalização de todos os procedimentos até o dia do voto e sua apuração. E a Lei das Eleições (Nº 9.504/1997), trata do tema entre os artigos 65 a 72. Nesse ponto a mão também é dupla, cabendo à Justiça Eleitoral, partidos e candidatos adotarem as providências necessárias para um processo limpo. Como por exemplo, a escolha de fiscais e delegados, pelos partidos ou coligações, não poderá recair em menor de dezoito anos ou em quem, por nomeação do Juiz Eleitoral, já faça parte de Mesa Receptora. Providência essa para o dia da eleição, é claro.

Lembrando ainda que o fiscal poderá ser nomeado para fiscalizar mais de uma Seção Eleitoral, no mesmo local de votação. É preciso observar o seguinte detalhe: Para o acompanhamento dos trabalhos de votação, só será permitido o credenciamento de, no máximo, dois fiscais de cada partido por seção eleitoral. Por fim, como acredita-se já vem sendo feito, todos os partidos e coligações poderão fiscalizar todas as fases do processo de votação e apuração das eleições e o processamento eletrônico da totalização dos resultados. Todos os vivas a paz e a democracia!

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...