Choque de realidade

Fica difícil atrair investidores para cidade de Mossoró e seu entorno. A conclusão não é minha de forma isolada, tenho como base a fala do presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró (CDL), Stênio Max Fernandes de Freitas. Em entrevista ao programa Cidade em Debate, rádio Difusora de Mossoró, apresentado por Carlos Cavalcante, o dirigente narrou uma situação amplamente negativa, definindo o quadro como um choque de realidade.

Recebeu ele um investidor que pretende abrir negócio na região da Costa Branca. Porém, ao pousar sua aeronave particular no aeroporto Dix-sept Rosado se deparou com enorme falta de estrutura. Ao se deslocar até a rodoviária para pegar uma encomenda que vinha de Recife-PE, o carro que conduzia Stênio e o investidor caiu em um buraco e quase corta o pneu. Quando chegaram na RN-012, entre Tibau e Grossos, muitos buracos foram enfrentados. Eis o choque de realidade, pois se esperava condições favoráveis para receber novos investimentos. Em Aracati-CE, o aeroporto é bem melhor e a rodovia de acesso em boas condições. Com esse quadro, no nosso caso, a tendência é o investidor fugir das terras potiguares.


ATAQUE AO SERVIDOR PÚBLICO

O servidor público que já anda com seus salários congelados desde 2020 e deve perdurar por 2021, sofre novo ataque daqueles que sonham com espaço aberto apenas para cargos comissionados e estagiários. Pessoas e cargos que eles possam manipular de acordo com sua vontade. Agora, a mesma turma que sonha com o retorno do imposto CPMF, quer retirar do servidor municipal, estadual e da União, o dinheiro para bancar o auxílio emergencial.

A ideia maléfica é de suspender qualquer reajuste, cancelar concursos e bloquear qualquer nomeação ou promoção do servidor efetivo. Pura maldade em um país que evita taxar as grandes fortunas e mantém em algumas classes uma série de privilégios. Vão mexendo, batendo até quebrar o pau no lombo do mais fraco.

TREINO, AMISTOSO E JOGO VALENDO

No mundo do futebol costuma-se dizer que treino é treino e jogo é jogo. Dizendo ainda que o amistoso é apenas uma forma de testar aquilo que foi praticado nos treinos e, mesmo que não apresente qualidade, tudo pode mudar quando o jogo for valendo três pontos. Olhe, é bom não acreditar muito nessa conversa, embora pareça ter uma certa lógica.

A questão é, você acaba colocando em prática exatamente aquilo que treinou, e se não vem dando certo nos treinos, menor ainda serão as possibilidades de render algo de positivo no jogo. Dito isso, me preocupa a situação do Potiguar. Empata com um time amador de Baraúnas e na sequência leva uma lapada, 5 a 0, do Campinense da Paraíba. Será que o representante de Mossoró no Campeonato Estadual 2021 lutará novamente para não ser rebaixado? Isso já aconteceu na temporada 2020.

A VIDA É UM FATO LOCAL

Os principais noticiários na mídia nacional estão muito chatos. O foco é sempre o mesmo, o presidente Jair Bolsonaro. Não sou partidário do presidente, porém quando acompanho um jornal espero notícias abordando diferentes temas, e não a defesa de uma ideologia ou a luta para derrubar o provável opositor da empresa de comunicação. Sendo assim, prefiro e recomendo o noticiário local. Temos boas opções.

Digo isso ao lembrar uma conversa que tive com Paulo Henrique Amorim, economista de renome nacional, inclusive com programas e reportagens nas principais emissoras de televisão. Após uma palestra em um hotel de Mossoró ele veio conversar com os jornalistas e disse que queria falar sobre a cidade e o Rio Grande do Norte. Comentou ele: “Eu posso trazer algo de fora por viver em Brasília, porém vocês que fazem a imprensa local, tem que falar de Mossoró e região, divulguem e debatam sua cidade”. Então, como o noticiário nacional anda chato por questões de politicagem, e não por conta de política séria, vamos valorizar, com maior destaque, o fato local.

PIMENTA NOS OLHOS DOS OUTROS

A luta pelo fim do regime militar no Brasil foi difícil, muitos inclusive perderam sus vidas. Enfim, como sonho geral, se estabeleceu um regime pelo qual a população poderia escolher seus dirigentes e ter uma nova Constituição, o chamado regime democrático. Só que, alguém dormiu no ponto e deixou sobreviver a tão outrora combatida Lei de Segurança Nacional (7.170/1983). Lei essa utilizada no momento para amparar a decisão de prender o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ).

Não foco aqui as bobagens que ele falou ou a decisão apressada dos ministros do Supremo Tribunal Federal para prendê-lo, com base nessa lei. O que me causa surpresa são seguimentos que antes condenavam a lei, e agora aplaudem seu uso pelo simples fato da pessoa envolvida na prisão ser de uma corrente ideológica diferente da sua. Isso significa que, pimenta nos olhos dos outros é refresco. Se o atingido é meu amigo, camarada ou companheiro, vamos aos favores da lei. Porém, se é de outra corrente, fora do nosso meio, defendemos os rigores da lei. Até mesmo daquelas leis que antes eram para nós um terror e ameaça à liberdade de expressão. E eu pergunto: Brasil, qual é o seu negócio?

APERTANDO O CERCO

Mais uma vez as autoridades sanitárias julgam necessário endurecer as regras de combate e prevenção a contaminação pelo novo coronavírus. No entanto, percebe-se que, diferente do ano passado, algumas medidas são mais flexíveis, principalmente para evitar o colapso no setor econômico. Cito como exemplo a permissão para que bares e restaurantes possam funcionar até às 22:00. Isso diminui o prejuízo no setor.

No geral é preciso adotar medidas mais duras já que, infelizmente, deixando tudo por conta da população, principalmente a mais jovem, a situação foge totalmente do controle. A turma segue duvidando da contaminação e se aglomeram em festas com dezenas e centenas de pessoas. Hoje, de acordo com os números, esse público já aparece com destaque no rol dos contaminados.

MENSAGEM

“Nas fases mais avançadas do cretinismo, a falta de ideias é compensada pelo excesso de ideologias”.

Carlos Ruiz Zafón

CAINDO O IMPOSTO DA UNIÃO

Reproduzo aqui parte da matéria publicada no Portal do RN falando sobre o fim do imposto federal que incide sobre o chamado “gás de cozinha” o gás liquefeito de petróleo. Essa suspensão, diz a matéria, será definitiva, ou seja, não mais existirá de agora em diante. Outra medida adotada pelo governo federal fala na suspensão, por dois meses, dos mesmos impostos que incidem sobre o óleo diesel.

A boa notícia para quem se utiliza do diesel, é que o corte no importo será temporário até que o governo encontre uma forma de eliminar a cobrança de forma definitiva. Em relação aos constante aumentos no preço dos combustíveis, existe a possibilidade de mudanças no comando da Petrobrás em breve tempo. Aguardemos agora pela queda no preço no gás de cozinha e no diesel.

VISITAS SUSPENSAS NOS PRESÍDIOS DO RN

A Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) suspendeu as visitas presenciais em todos os estabelecimentos penais de regime fechado. A medida foi tomada visando a proteção dos custodiados, visitantes e servidores do sistema prisional frente ao aumento do número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. As visitas virtuais (televisitas), mediante agendamento, ocorrerão normalmente em todas as unidades do estado. Antes da pandemia, o sistema penitenciário recebia, em média, 30 mil visitas por mês.

As visitas estão suspensas em: Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta; Penitenciária Estadual Rogério Coutinho Madruga, em Nísia Floresta; Cadeia Pública de Mossoró; Penitenciária Agrícola Doutor Mário Negócio, em Mossoró; Cadeia Pública de Apodi; Cadeia Pública de Caraúbas; Cadeia Pública de Natal; Complexo João Chaves masculino e feminino; Cadeia Pública de Parnamirim; Penitenciária Estadual de Parnamirim; Cadeia Pública Dinorá Simas, em Ceará-Mirim; Cadeia Pública de Nova Cruz; Penitenciária Estadual do Seridó, em Caicó; Penitenciária Estadual de Pau dos Ferros e; Unidade Psiquiátrica de Custódia e Tratamento (UPCT).

EVITANDO OS ATRAVESSADORES

Dias contados para o fim de um velho problema dos agricultores da região de Mossoró. São eles: os atravessadores, o escoamento da produção e a necessidade de apoio técnico. Quem promete resolver tudo isso é a Secretaria Municipal de Agricultura que anuncia uma parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). A ideia é auxiliar os fruticultores com consultoria técnica na hora de comercialização dos seus produtos. Ação positiva.

O grande problema, depois de muito trabalho, é que o atravessador acaba diminuindo o preço da venda, e isso gera prejuízo para o homem do campo. As garantias de apoio foram repassados aos produtores pelo titular da pasta de agricultura em Mossoró, Flaviano Moreira. Sobre o escoamento da produção o secretário fala na melhoria das estradas vicinais, principalmente no período chuvoso. Torcer agora que o programa se transforme em realidade na prática.

 LEI DE SEGURANÇA NACIONAL

Como nos últimos dias se falou muito na Lei de Segurança Nacional, vamos então focar esse instrumento nesse último tópico quando sempre apontamos algo do ordenamento jurídico brasileiro. Trata-se da Lei nº 7.170, de 14 de dezembro de 1983, sancionada pelo ex-presidente da República, João Batista Figueiredo. Ela define os crimes contra a segurança nacional, a ordem política e social, estabelece seu processo e julgamento.

Vamos citar apenas o artigo 1º da lei. Ele começa dizendo que esta lei prevê os crimes que lesam ou expõem a perigo de lesão: I – a integridade territorial e a soberania nacional; II – o regime representativo e democrático, a Federação e o Estado de Direito; III – a pessoa dos chefes dos Poderes da União. Serão julgados com base nessa lei que praticar os atos descritos na mesma, por discordar do sistema político ou com objetivo de obter dinheiro para manutenção de organização clandestino ou ilícita.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...