Ainda vale a mobilização, ainda vale a vida, ainda vale o amor

A Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) propôs, através do seu Conselho Universitário (CONSUNI), aumentar a nota mínima por componente curricular para os alunos que tentarem ingressar em seus cursos. Para o movimento estudantil, uma medida que tende a afastar os alunos oriundos das classes populares dos bancos da universidade.

Além de lamentar a proposta, os alunos foram à luta. Denunciaram a (má) proposta nas redes sociais. O Portal do RN foi o único órgão de imprensa a denunciar a maldade. Deu resultado. Os conselheiros tiraram o item da pauta da reunião ocorrida na manhã dessa sexta-feira, 7/2.

A proposta poderá ser apresentada em futuras reuniões do CONSUNI. É necessário, mais do que nunca, que não só os estudantes, mas a sociedade mossoroense, potiguar e brasileira, estejam atentos para que evitar que essa proposta prospere.

Esse fato mostra que apesar de alguns postos de comando, nos governos e também em órgãos como a universidade, estarem sendo ocupados por gente com pouca sensibilidade e quase nenhuma consciência social, ainda vale a pena se mobilizar, lutar, denunciar, buscar garantira os direitos.

Por amor à vida, por respeito ao outro.

MAIS RESULTADOS

A denúncia feita, também pelo Portal do RN, de que prefeitura de Mossoró instituiu cobrança para uso de espaços públicos, como Memorial da Resistência e Teatro Municipal, surtiu efeito e a prefeitura voltou atrás. O poder emana do povo. Tudo o que el quiser e´consegue. Basta que haja capacidade de mobilização e não se deixe enganar por discursos fáceis ou por fanatismo tolo.

MENOS RESULTADOS

A pouca, ou nenhuma, atenção dada à educação pela gestão da prefeita Rosalba Ciarlini apresenta (maus) resultados. Os dados sobre aprovação, frequência, alfabetização deverão ficar abaixo dos previstos no planejamento da pasta. Além disso, há pouca procura por vaga em algumas escolas, como o Izabel Fernandes.

NEM FREUD

É preciso ter muita vaidade e pouco amor próprio para aceitar cargo no governo Bolsonaro e se submeter aos caprichos – alguns criminosos – do presidente. Somente quando se é acusado de vários crimes, como é o caso de Marinho, é que se fica muito à vontade como ministro.

COMO AQUI

Na China, o médico que quis alertar sobre o coronavírus foi processado pelo governo. Acabou morrendo. Por aqui, o ex-presidente do INPE, ao alertar sobre o aumento nas queimadas na Amazônia, foi exonerado. A China é uma ditadura. Aqui o que é?

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...