O medo de escrever

Como você tem ocupado seu tempo durante a quarentena e isolamento social? Vendo um filme, lendo um livro, tocando algum instrumento musical, enfim, como ocupar esse tempo? Que tal escrever sobre tudo isso que vem acontecendo e se possível até publicar? Seria interessante narrar a experiência de ficar em casa solitário ou em família. Seus pontos positivos e negativos. Mas quando se fala em escrever e publicar geralmente para algumas pessoas bate uma trava imediata e, muitas das vezes, não é por falta de talento para escrever, vai muito a nossa preocupação com o outro e os nossos erros.

Esse temor com a avaliação do outro é antigo. Tem uma música gravada em 1964 por Waldick Soriano, “A Carta”, e logo na primeira estrofe já vem a preocupação, “Minha querida, saudações. Escrevo essa carta não repare os senões”. Eu digo diferente, se jogue. Escreva, publique e não tema pelo julgamento alheio. Estamos vivendo novos tempos no qual precisamos mudar nosso comportamento julgando menos e nos preocupando menos ainda com o que julgam. Aproveite o recolhimento para refletir sobre aquilo que atrapalha um viver melhor. Fuja, quando possível, das imposições que atrapalham, se jogue e não tenha medo de escrever. Não peça desculpas pelos possíveis senões.


PRESSÃO E FALTA DE INVESTIMENTO NA SAÚDE

Já abordamos esse tema aqui na coluna Repercutindo, porém ele me volta a mente depois de acompanhar algumas decisões que apertam mais ainda a fiscalização sob o argumento de combate ao Covid-19. Comercio sendo fechado, pessoas sendo multadas e até ameaçadas de prisão por estarem exercendo uma atividade de trabalho sem a devida autorização para o momento. Na verdade o que existe por trás de toda essa panaceia é a falta de investimento sólido na estrutura de saúde oferecida a sociedade. Principalmente aos que não possuem um plano particular de saúde.

Só espero que a tal panaceia possa debelar esse mal maior, que é a falta de investimento de forma concreta na saúde. Deixando-a bem estruturada com equipamentos adequados, profissionais qualificados e leitos suficientes para não precisar improvisar macas em corredores. A aflição maior do gestor é com o fato de que, muita gente adoecendo vão confirmar aquilo que antes eram apenas denúncias, total falta de estrutura. Aproveitem o tempo, ao invés de ameaçar quem trabalha, estudando e executando obras estruturantes de um setor fundamental para a vida humana. E tendo dito.

ENSINO A DISTÂNCIA, NOVA REALIDADE

Hoje existe uma aposta de que o mundo não será o mesmo após essa dura experiência imposta pela pandemia do novo coronavírus. E não deixa de ser verdade. Entre muitas situações podemos citar aqui como exemplo a discussão que gira em torno da educação e a sua metodologia de ensino. A proposta de ensino a distância, chamada agora de aula remota, parece algo que veio para ficar. Embora se discuta também a estrutura oferecida pela tecnologia que ainda não chega a casa de todos os brasileiros. Internet, um bom computador e celular.

Mas, apesar da questão de estrutura, as informações tem sido no sentido de crescimento da opção por essa sistemática, ensino remoto. O número de matrículas nas faculdades não presencias, de acordo com levantamento feito pelos proprietários de instituições particulares, já vinha crescendo antes mesmo da pandemia. O percentual só aumentou no período de isolamento e, pelas previsões, não deve recuar quando tudo isso passar. Sem dúvida me parece uma realidade sem retorno mesmo, embora particularmente seja adepto do ensino presencial, do contato direto com o professor além do fato de poder se relacionar com outras pessoas. Em todo caso, que seja bem vinda, na medida do possível, a nova realidade ou ordem mundial.

A VERDADE NA POSTURA DO BOTAFOGO DO RJ

A partir do momento que Flamengo e Vasco anunciaram que estavam retomando a rotina de treinamento, inicialmente com avaliação médica de seus atletas antes do trabalho com bola, dirigentes do Botafogo do Rio de Janeiro se posicionaram radicalmente contra. Dizem que o momento é de risco por conta da pandemia do Covid-19. Todos nós sabemos disso e os dirigentes de Flamengo e Vasco adotaram todas as medidas para garantir a segurança dos jogadores e demais funcionários envolvidos nas atividades. Inclusive com testes do novo coronavírus para funcionários e seus familiares.

Mas, como mentira de pernas curtas, a conversa dos dirigentes botafoguenses não andou muito. Eis que surge em cena o presidente do Madureira para colocar a verdade. Disse ele: “Eu entendo a posição do Botafogo, ele já adiantou todas cotas da tv não tem mais nada a receber e tá eliminado do campeonato, então de fato pro Botafogo não faz sentido voltar a jogar, então porque não usar o argumento verdadeiro?”. Elias Duba, presidente do Madureira.  Incrível como tem sempre alguém querendo levar alguma vantagem na desgraça alheia.  Triste isso.

CONFIRMADA BARREIRA SANITÁRIA EM TIBAU

Confirmando notícia publicada aqui no Portal do RN a prefeitura de Tibau aumentou a vigilância no combate ao Covid-19. Diferente do que comentaram alguns desavisados, não se tratou de nenhuma fake news, e sim fato real. A ideia inicial de lockdawn foi afastada optando-se por uma vigilância mais rigorosa nos acessos a cidade para evitar aglomerações na praia e nos supermercados. A medida, oficializada em decreto, desta vez é mais dura com previsão de multa para os infratores.

Como disse em outra coluna logo no início do problema, vamos aproveitar e respeitar a benevolência do poder público em Tibau que não proíbe a entrada ou saída de ninguém, porém requer a colaboração de todos cumprindo cada um sua parte. Usar máscara, evitar aglomeração e sempre manter as mãos higienizadas. E se você é do chamado grupo de risco, fique em casa. Com certeza trabalhando juntos venceremos essa fase difícil das nossas vidas.

VIZINHO CEARÁ COMEÇA A FLEXIBILIZAÇÃO

Aos poucos as notícias começam a ficar mais leves, embora o caminho até a total tranquilidade ainda seja longo. Vamos aqui lembrar que o vizinho estado do Ceará já começou a flexibilizar suas medidas de confinamento. Estudou, analisou situações e já divulgou um cronograma com começo e fim para o período de reabertura total de suas atividades nos mais diferentes setores. Quem sabe com essa, digamos assim usando um termo jurídico, jurisprudência, o Rio Grande do Norte possa também seguir os mesmos passos.

Lembrando o fato de que o Ceará sempre esteve nas citações dos estados com maior número de casos de Covid-19 ao lado do Rio de Janeiro, São Paulo e Pernambuco. O Rio Grande do Norte deve olhar com bons olhos o formato utilizado pelo governo cearense e, o que for de bom, não haverá nenhum problema em copiar. Claro que tudo depois de avaliar a sua situação entre o contágio, controle e cura. Isso posto, fiquemos no aguardo do posicionamento em terras potiguares sobre sua retomada, espero, da normalidade.

 

MENSAGEM

“O sábio fala porque tem alguma coisa a dizer; o tolo porque tem que dizer alguma coisa”.

Platão

CIRURGIÃO PROPÕE FESTA DE SOLIDARIEDADE

O médico Nelson Santos, o Dr. Nelsinho, que tem consultório em Natal resolveu festejar de forma diferente do planejado os seus 23 anos de formação médica completados em dezembro último e 20 anos como cirurgião (cirurgia de obesidade – bariátrica) que serão completados em janeiro de 2021. Em um vídeo ele disse que sua intenção era realizar uma grande festa, porém o momento em sua avaliação não é de festa por isso resolveu marcar as duas datas praticando solidariedade.

A proposta do Dr. Nelsinho é arrecadar alimentos e em seguida doar a três instituições na capital potiguar. Sua proposta é, cada paciente que passou por cirurgia bariátrica por ele possa doar um quilo de alimento por cada quilo perdido após o procedimento. Quem perdeu 20 quilos e no momento só poder doar 10, ele disse que não tem problema. Ele coloca como ponto de recebimento da doação o seu consultório. Endereço: Rua Coronel Auris Coelho, 285 (HC Plaza Torre 1 – 1º andar, bairro Lagoa Nova, Natal-RN. Então se você foi paciente do Dr. Nelsinho participe da nobre missão de doar um pouco para que mais precisa. Parabéns pelo gesto.

SEDE DO GOVERNO NA CADEIA

A sede oficial do governo do estado do Rio de Janeiro poderia ser em uma cadeia. Escolhe, pode ser Bangu 1 ou outro espaço fechado do mesmo estilo. Parece brincadeira porém o caso é sério, na sequência são 6 governadores investigados, sendo que cinco já foram parar na cadeia e hoje Sérgio Cabral se encontra preso, pois assumiu seus crimes, enquanto isso respondem em liberdade os ex-governadores Moreira Franco, Pezão, Garotinho e sua esposa Rosinha.

Para completar a relação, e não fugir a triste regra, o atual governador Wilson Witzel se tornou alvo de investigação da Polícia Federal na Operação Placebo, que apura possíveis desvios de verba na saúde do Rio de Janeiro. Diante desse quadro todo não tem outra saída, para economizar o bom seria transferir a sede do governo para uma cadeia. O sujeito tomaria posse e em seguida seria recolhido. Depois não venham com a conversa que só tem bandido na favela. A turma do colarinho branco anda aprontando feio e o pior, fazendo uso de poder que deveria ser exemplo.

A VOLTA DO LOCUTOR QUE CANTA

Radialista dos bons e cantor de primeira, além de cidadão do bem, quem tem data certa para retornar ao rádio é o nosso amigo Horlando Perez. Dos microfones ele nunca se afastou, pois continuava fazendo shows em Mossoró e outras cidades do Rio Grande do Norte, porém passou um tempo afastado da radiofonia. Em tempo de isolamento social também faz sucesso nas lives direto de sua residência. Porém o público e o rádio mossoroense sentia sua falta depois de um longo período empunhando os microfones da Rádio Tapuyo (RPC) quando deixou e passou uma temporada ausente.

Mas enfim veio a boa notícia de que Horlando Perez vai voltar. No dia 8 de junho estreia em novo prefixo, onde inclusive já trabalhou, rádio Difusora de Mossoró. Vai apresentar o programa Cidade Aflita, de 11h ao meio dia. Substitui o outro bom profissional José Antônio que foi agraciado com a aposentadoria. O amigo Zé não vai se afastar totalmente, permaneceraá aos sábados apresentando um programa ao lado de Pádua Junto. Tudo gente boa. Que José Antônio faça bom uso da merecida aposentadoria e, seja bem-vindo meu amigo Horlando Perez. Sucesso.

O COVID-19 E A PRISÃO COM USO DE ALGEMAS

Com o discurso da pandemia e o combate ao Covid-19, tem autoridade baixando decreto impondo mais força do que a própria Constituição do Brasil. Essa autoridade certamente nunca ouviu falar na Pirâmide de Kelsen, para melhor localizar o seu decreto. Estão querendo até prender cidadão de bem que foi a rua trabalhar ou estava transitando e esqueceu a máscara. Tem até proposta via decreto querendo impor prisão com uso de algemas. Isso fere, pra começar a conversa, os incisos III e IV do artigo 1º da Constituição Federal. Os dois falam da dignidade da pessoa humana e dos valores sociais do trabalho e da livre iniciativa. Para não estender muito, cito a Súmula Vinculante 11 do Supremo Tribunal Federal.

O Supremo proíbe, aceitando só em casos excepcionais, que o preso, aquele apontado como bandido, seja algemado. Agora querem algemar o cidadão de bem pelo fato de querer trabalhar para sobreviver? No seu voto o ministro Marco Aurélio se posiciona contra as algemas até mesmo para preso condenado por crime doloso contra a vida. O STF entendeu que até esse que passa pelo veredicto dos jurados, merece tratamento humano. Imagine então algemar um cidadão sem nenhum crime cometido. No caso, não é lícito o uso de algemas e o decreto, só para registro, encontra-se na base inferior da pirâmide que tem a Constituição no seu topo. Isso posto, eu poderia dizer, prefeitos e governadores, pé no freio. O problema é que o próprio STF que deveria ser o guardião da Constituição vem atropelando tudo ao referendar aquilo que decidem prefeitos e governadores em sua batalha contra o governo federal. Mas, a nossa intenção aqui é colocar o que diz a lei. Interpretação inconstitucional e briga política, é outro assunto.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...