Sucessão

Ufersa precisa ser universidade do semiárido brasileiro, diz Josivan

Candidato propõe, entre outras coisas, parcerias, criação de novas pró-reitorias e mudança na forma de ocupação de cargos por servidores

A Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) é vista, por excelência, como uma instituição voltada para o semiárido potiguar. Por sua origem, por sua localização e por sua vocação. Para o professor Josivan Barbosa, candidato a reitor da instituição, em consulta que acontece amanhã, 15/6, a Ufersa precisa ser e assumir sua identidade de universidade do semiárido brasileiro.

“O desafio que se apresenta é transformar a Ufersa na Universidade do Semiárido e, para a concretização desse sonho, que é maior do que o projeto de transformação da ESAM em Ufersa, precisamos ultrapassar as pseudo-barreiras territoriais. Ou seja, é preciso mudar a concepção da Ufersa como uma universidade cuja atuação está restrita à região do semiárido potiguar e passar a assumir sua identidade de instituição voltada para o semiárido brasileiro”, opina.

Para isso, para além das ações que a Ufersa já desenvolve, Josivan e Nilza Alves (candidata a vice-reitora), apontam que são necessárias a consolidação e ampliação dos cursos nas áreas de saúde e tecnologia. “Metas que nos parecem plenamente justificáveis no cenário atual”, afirma Josivan, acrescentando também é preciso ampliar a oferta de vagas na graduação numa das regiões do país que tem a menor percentagem de jovens participando do Sistema Federal de Ensino Superior.

Josivan Barbosa e Nilza Alves defendem ainda parcerias institucionais fortes com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), EMBRAPA, empresas privadas e organismos internacionais.

A chapa montou o seu conjunto de propostas classificando-as por áreas e nominando-as como projetos. Assim, o Projeto Competências propõe uma nova de distribuição de cargos entre os servidores; o Projeto Novas Reitorias sugere a criação das Pró-Reitorias de Desenvolvimento Institucional, a de Inovação Tecnológica e a de Integração com a Sociedade. Já o Projeto Normas Claras defende a aprovação de um novo estatuto para a Ufersa, e o Projeto Capacitação propõe a criação de Mestrado e Doutorado Interinstitucional (Minter e Dinter) para servidores.

Veja mais em: http://josivandaufersa.com.br/

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...