Angústia

Terceirizados da prefeitura estão há mais de 100 dias sem salários

Cerca de 700 trabalhadores não recebem seus vencimentos desde o mês de janeiro

Atrasos de salários, desprezo da empresa empregadora e falta de apoio da administração são alguns dos muitos problemas denunciados pelos funcionários da Athos, terceirizada que presta serviços à prefeitura de Mossoró.

Além da angústia de estar a mais de 100 dias sem salários – a maioria só recebeu parte da folha de janeiro -, o desencontro de informações e o descaso da empregadora atormentam os trabalhadores. “Ligamos para a sede da empresa e sequer nos atendem”, denunciam alguns funcionários, com pedido de que a identidade seja preservada.

A Athos tem inclusive liberado os trabalhadores de algumas atividades esporádicas que tem surgido, como a limpeza de escolas para distribuição de kits da merenda escolar. “Fomos informados, por terceiros, que a empresa disse que não haverá qualquer tipo de pagamento esse mês também”, denunciam os funcionários, que tem a receber os salários dos meses de fevereiro, março e abril (que está vencendo), além de parte do mês de janeiro.

O Portal do RN questionou a prefeitura sobre os problemas. Perguntamos sobre a informação de que a empresa não vai pagar o mês de abril – nem os meses anteriores -; questionamos sobre a dispensa informal dos trabalhadores por parte da empresa.

“A empresa não está pagando aos seus funcionários porque não está recebendo da prefeitura? A empresa está sendo notificada por causa desses atrasos? No contrato entre a prefeitura e a Athos existe previsão de punição por esses atrasos?” foram outros questionamentos feitos.

Por meio da Secretaria de Comunicação Social (Secom), a administração municipal limitou-se a dizer que, “conforme foi anunciado, a Prefeitura enfrenta dificuldades financeiras motivadas pela queda na arrecadação em função da crise na saúde, que também traz consequências econômicas”.

De acordo com a gestão municipal, a única fatura em aberto junto a Athos é a do mês de março. Abril não foi faturado porque ainda está vencendo. “O município busca a regularização dos débitos citados”, garantiu a prefeitura.

Anda de acordo com a Secom, a gestão tem dialogado com a direção da Athos e explicado a situação para a empresa na tentativa de buscar soluções que amenizem a situação dos trabalhadores. A prefeitura silenciou sobre possíveis penalidades a serem aplicadas à empresa por conta dos constantes atrasos de salários. São mais de 700 trabalhadores prejudicados pelos problemas.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...