Média

Taxa de transmissibilidade volta a baixar no RN

Para que o indicador permaneça abaixo de 1, distanciamento social é fundamental

Os dados epidemiológicos sobre a Covid-19 registram que a taxa de transmissibilidade geral voltou a baixar no Rio Grande do Norte e hoje está em  0,7.

Nos últimos 15 dias a média é de 0,82, mas ainda há variação para maior em alguns municípios das regiões Seridó e Alto Oeste, o que preocupa as autoridades estaduais.

Esta taxa avalia a possibilidade de transmissão do vírus de uma pessoa doente para outra. Se uma pessoa transmite para outra, é possível manter o nível de transmissão. Já se uma pessoa transmite para menos de uma pessoa, entende-se que a pandemia está regredindo.

Para que essa taxa permaneça nesse patamar reduzido é essencial manter o distanciamento social, lavar as mãos com sabão ou higienizá-las com álcool 70% e usar máscaras quando precisar sair de casa – além de trocá-las a cada três horas de uso.

A coordenadora e articuladora das redes de atenção à saúde da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Samara Dantas, informou nesta terça-feira, 18, na coletiva de imprensa para atualização dos dados e prestação de contas das ações do Governo para o enfrentamento à Covid-19, que se mantém a tendência de queda no número de internações em leitos críticos.

“Mas observamos variações entre regiões de saúde e entre municípios. Algumas regiões ainda chamam atenção, como o Seridó, com número elevado de taxa de ocupação e incidência, bem como as regiões do Alto Oeste e Vale do Açu”.

Segundo levantamento realizado diariamente às 11h, a taxa geral de ocupação de leitos é de 54% no RN nos leitos de UTI – não inclui leitos clínicos. Há 122 leitos críticos e 176 leitos clínicos para Covid disponíveis.

Os pacientes internados são 349 somados leitos críticos e clínicos, somando as redes pública e privada.

Por região, a ocupação de leitos concentra-se na região Seridó (70%), seguida da Oeste (69,8%), Metropolitana de Natal (51%), Trairi (município sede São Paulo do Potengi – 33%) e Pau dos Ferros (10%).

Nas regiões do Mato Grande (município sede João Câmara) e Agreste (município sede Santo Antônio) todos os leitos estão disponíveis.

A fila de regulação tem 4 pacientes aguardando leitos críticos e clínicos. Oito aguardam transporte sanitário. A taxa de isolamento social é de 37,4%. Hoje a Sesap registra 58.307 casos confirmados, 2.102 óbitos e 230 mortes em investigação.

Samara Dantas disse que o Governo e a Sesap continuam realizando ações, atividades integradas e intersetoriais com os municípios.

“O Pacto pela Vida continua em consonância com os municípios. É importante a sociedade saber que há necessidade, sim, de medidas de prevenção e proteção, para que a gente não tenha piora nos indicadores. A sociedade deve colaborar mantendo o distanciamento social, precisamos manter os cuidados essenciais. Quando nos protegemos, também protegemos as pessoas que estão ao nosso redor e fazemos com que a taxa de transmissibilidade diminua e não contaminemos pessoas saudáveis”, pontuou.

Ela ainda considerou muito importante que os municípios se alinhem aos esforços da administração estadual que tem disponibilizado as forças policiais e vigilância sanitária no apoio às ações de monitorando, fiscalização e acompanhando o cenário da pandemia.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...