Saúde

Sesap inicia serviço de ambulatório para pacientes pós-Covid

Os ambulatórios contarão com equipe multiprofissional e atenderão exclusivamente pacientes pós alta hospitalar

A recuperação de um paciente grave acometido pela Covid-19 precisa de acompanhamento de uma equipe multidisciplinar. Muitos pacientes podem evoluir com sintomas persistentes, que podem impactar na qualidade de vida, dificultando inclusive a capacidade de retorno às atividades do dia a dia. Os mais comuns são falta de ar, fadiga, dificuldade de concentração, lapsos de memória, dor de cabeça, palpitações, ansiedade, depressão, insônia, perda de olfato e paladar.

Com a finalidade de acompanhamento e reabilitação dos pacientes acometidos por Covid-19, pós alta hospitalar, a Sesap iniciou no mês de maio o atendimento ambulatorial pós-Covid nos Hospitais Rafael Fernandes, Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes e no Centro Especializado em Reabilitação, CER. 

Os ambulatórios contarão com equipe multiprofissional e atenderão exclusivamente pacientes pós alta hospitalar encaminhados através de agendamento prévio por hospitais no momento da alta, ou por unidades de saúde dos municípios. A reabilitação motora e respiratória, além de outras especialidades será realizada no CER com atendimento presencial ou por teleatendimento. A SESAP também contará com o apoio do Departamento de Fisioterapia da UFRN para treinamento de profissionais da rede própria e municipal.

“O ambulatório para acompanhamento de pacientes com sintomas persistentes pós-Covid, será importante para ajudar na recuperação, promovendo a reabilitação mediante o atendimento multiprofissional com o objetivo de melhorar a qualidade de vida e devolver a autonomia para o retorno das atividades do dia a dia”, disse a infectologista Milena Martins, Médica Assessora Técnica do Gabinete da Sesap.

Ambulatório do Hospital Rafael Fernandes em Mossoró 

De acordo com Leonardo Menezes, diretor do Hospital Rafael Fernandes, toda a estrutura e escalas de serviços já estão prontas e começaram a funcionar esta semana. “No momento estamos articulando com os outros hospitais da região o fluxo e protocolos para regulação desses paciente para esse ambulatório”, disse o diretor.

A proposta é que, depois de instalado o ambulatório, os pacientes possam vir regulados pela atenção básica. O serviço conta com as especialidades de Pneumologia, Infectologia, Psiquiatria, Neurologia, Cardiologia e Psicologia.

Ambulatório Pediátrico 

Diante da necessidade observada de crianças que tiveram alta da UTI, após quadros graves, que desenvolveram a Síndrome Inflamatória Multisistêmica(SIMP) Pós-Covid, a equipe do Hospital Pediátrico Maria Alice percebeu que as crianças ficavam sem conseguir um atendimento adequado na rede assistencial.

De acordo com Katleen Azevedo, diretora médica do Hospital Pediátrico Maria Alice, o hospital fará uma busca ativa no histórico do hospital desde quando começou a pandemia e avaliar a necessidade de cada paciente.

“Os pacientes serão chamados para a consulta para avaliar a necessidade das terapias necessárias para a recuperação. Algumas crianças precisam de atendimento psicológico, outras precisam de terapia respiratória, fisioterapia ou fonaudiologia. A idéia é montar uma rede de assistência multidisciplinar com acompanhamento completo do paciente”, afirma a pediatra que está à frente do ambulatório.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...