Prefeitura de Mossoró

Servidores da saúde e da educação cobram benefícios salariais

Gestão municipal tem pendências pecuniárias com profissionais do Mais Médicos e secretários escolares

Profissionais da saúde que atuam no Programa Mais Médicos e secretários escolares da rede municipal de ensino cobram da prefeitura de Mossoró o pagamento de benefícios salariais em atraso.

No caso dos médicos, eles reivindicam o pagamento do auxílio-moradia e auxílio-alimentação, além de 3 meses de salários em atraso (dezembro, janeiro e fevereiro).

Já os secretários gerais das escolas municipais lutam para receber a gratificação da função. O benefício deixou de ser pago pela prefeitura na gestão passada, que alegou o advento da pandemia.

“A questão é que seguimos como secretários gerais, com as obrigações e responsabilidades do cargo, que não são poucas”, relatou um secretário, que pediu para ter a identidade reservada.

Os secretários escolares reivindicam a retomada da concessão do benefício bem como o pagamento do retroativo.

Já os profissionais do Mais Médicos lançaram uma nota explicando a sociedade a situação e cobrando da prefeitura o pagamento. Eles relatam que tentaram diálogo com a gestão municipal, que fez promessas de quitar as dívidas, mas descumpriu com o prometido.

Nota

“Por meio da presente nota, os profissionais médicos que a subscrevem, vinculados ao Programa Mais Médicos no Município de Mossoró, vêm a público informar que até o presente momento (2 de março de 2021) não foram pagas pela Prefeitura de Mossoró as pecúnias (auxílio-moradia e auxílio-alimentação) às quais fazem jus por força da Lei nº 3.562/2017. Os meses de dezembro de 2020, janeiro e fevereiro de 2021 encontram-se em atraso.

Informamos que já foram buscados diversos contatos com representantes da Prefeitura, mas os prazos prometidos foram descumpridos.

Acreditamos que a saúde, neste momento de pandemia, deva ser prioridade para a Prefeitura de Mossoró. Com isso, aguardamos com a máxima brevidade o cumprimento de tais pagamentos, sob pena de adoção de medidas mais drásticas. Todos os trabalhadores envolvidos com a saúde estão empenhados em atender a população mossoroense. Porém, necessitam que os direitos previstos sejam respeitados”.

 

Mossoró-RN, 2 de março de 2021.

 

MÉDICOS:

FRANCISCO IGOR AGUIAR DE OLIVEIRA

ZUZEL RAMOS RODRÍGUEZ

MARINA JALES DANTAS DINIZ.

TRICIA DOS SANTOS OLIVEIRA

YOANIS INFANTE RODRIGUEZ.

LUIS ARMANDO TAMAYO LLORENTE

FRANCISCO ADEMAR FERNANDES JUNIOR

GABY MARIA CARVALHO DE FREITAS AZEVEDO

CAIONARA ANGÉLICA DA SILVA

IGHOR MARX ANDRADE CALIXTO

JOÃO WERLEY BANDEIRA GOMES

EDRIÉLISSON JALES DE OLIVEIRA

YOCHA KELLY MARINHO DE FARIAS

 

O Portal do RN tentou ouvir a prefeitura de Mossoró sobre as demandas apontadas pelos profissionais citados nesta reportagem. Apresentamos à assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal da Administração a situação dos secretários escolares na sexta-feira passada, 26/2.

Já a pauta relacionada aos profissionais do Mais Médicos foi apresentada no início da tarde desta terça-feira, 2/3. Até o fechamento desta matéria (16h30) não havíamos tido retorno sobre nenhuma das situações elencadas.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...