Lotação

RN volta a ter mais de 100 pacientes em UTI por causa da Covid

Situação não chegava a esse patamar desde agosto passado, preocupando autoridades de saúde

O Rio Grande do Norte voltou a contar com mais de 100 pessoas internadas em letos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por causa da Covid. Desde agosto que não se tinha um número tão expressivo de pacientes Covid em leitos críticos.

Os 104 intermados fazem o Estado tem uma taxa geral de ocupação de leitos críticos de 52.79%. Além de estar acima da metade das unidades de UTI disponíveis, o número segue crescendo, mesmo que de forma lenta.

Outro dado que segue preocupando as autoridades de saúde é a lotação crescente nos hospitais com leitos para pacientes Covid. Em dois deles (Hospital Maternidade do Divino Amor, em Natal e Hospital Hélio Morais Marinho, em Apodi) a lotação está em 100%. Já no Giselda Trigueiro (também na capital), a lotação está próxima disso (92.31%).

Também preocupam os indicadores do Hospital Cleodon Carlos de Andrade, em Pau dos Ferros, com 88.89% de leitos críticos ocupados, Hospital São Luiz, em Mossoró, com 76.7%; Hospital Maternidade Infantil de São Paulo do Potengi, com 66.7% e Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, com 66.7% dos leitos com pacientes.

Por região, a situação mais preocupante é a do Oeste, capitaneada por Mossoró, que tem taxa de ocupação de 71.2%. Em seguida aparece a região metropolitana de Natal com 50%. No Giselda Trigueiro, 22 das 24 vagas estão ocupadas. No São Luiz, das 30 unidades instaladas, 23 estão com pacientes. No Tarcísio Maia, das 9 vagas, 3 estão desocupadas.

O aumento de casos e o crescimento na taxa de internação impõe aos potiguares a necessidade de voltar a reforçar os cuidados preventivos, como o isolamento social, o uso de máscaras de proteção e a higienização das mãos com álcool em gel.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...