ARTIGO

Quando procurar um psicólogo?

Muitos se perguntam sobre qual seria o momento certo para ir ao psicólogo, como se existisse um prazo ou um sinal definitivo, onde na verdade, o que pode definir o momento certo de buscar ajuda psicológica é o que você sente no momento, ou melhor, o que já poderia estar sentindo há algum tempo. Quando o assunto é saúde mental, percebe-se uma grande resistência entre as pessoas, principalmente entre aquelas que já apresentam alguns sintomas ansiosos, o que não se sabe é que, se os sintomas são percebidos e levados a sério mesmo no início, o tratamento será mais efetivo, e rápido.

É importante que você tenha conhecimento sobre seu corpo e mente, pois só assim será eficaz para o reconhecimento da precisão de algum tratamento. Vale ressaltar que o estilo de vida moderno aumentou consideravelmente o peso que as pessoas sentem em sua vida emocional. Lidar com esse tipo de dificuldade não é incomum, mas muitas pessoas acabam caindo no erro de não buscar ajuda, o que apenas torna o problema mais difícil de tratar. A psicoterapia, como você já deve ter ouvido falar, é um tratamento voltado para o psicológico do paciente. Isso pode envolver vários aspectos, como a compreensão aprofundada de emoções ou lidar com traumas. Com a ajuda do psicólogo e de suas técnicas terapêuticas, o paciente pode resolver essas questões mais facilmente e ter uma vida emocional mais sadia.

Quando falamos de psicoterapia deve ficar claro que os benefícios desse processo são múltiplos, ou seja, a aplicação da psicoterapia pode melhorar bastante a qualidade de vida do paciente desde que seja bem aplicada, e isso vale para adultos, adolescentes, crianças e idosos. Podemos citar aqui algumas questões que o paciente pode trazer para a terapia, que pode ser a depressão, síndrome do pânico, sensação de angústia, doenças psicológicas, problemas de socialização e dificuldade na convivência familiar. Entre os benefícios estão, autoconhecimento, trabalhar habilidades específicas, aprender a lidar melhor com a origem dos seus problemas emocionais, permite também a elaboração dos sentimentos, além da oportunidade de se expressar sem qualquer restrição.


* Glycia Thianne Paiva Cardoso, 23 anos, Mossoroense, graduada em psicologia pela Universidade Potiguar; pós-graduanda em Neuropsicologia. CRP 17/5073

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support