Mossoró

Prefeitura quer usar hidroxicloroquina em pacientes com Covid-19

Prefeita Rosalba Ciarlini discutiu com autoriades médicas locais a adoção da recomendação do CREMERN

A prefeitura de Mossoró está pensando em adotar o uso da hidroxicloroquina para pacientes com Covid-19. A informação está no portal do Executivo mossoroense.

De acordo com a publicação, a prefeita Rosalba Ciarlini discutiu, ontem, por meio de vídeoconferência, com a secretária de Saúde, Saudade Azevedo, coordenadores médicos das UPAs e representante do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte em Mossoró, a recomendação 04/2020 do CREMERN, que fala sobre uso de medicamentos para tratamento da covid-19.

A proposta do conselho, e que a prefeitura pretende adotar, é facultar aos médicos da atenção básica a prescrição de medicamentos como hidroxicloroquina, azitromicina, cloroquina, ivermectina e outros no tratamento da Covid-19, exclusivamente na fase inicial da doença, resguardados os devidos casos e exceções da recomendação 04/2020.

A publicação oficial aponta que “durante a reunião, a prefeita Rosalba Ciarlini deixou muito claro que está preocupada em salvar vidas. “Minha preocupação como prefeita e angústia como médica é salvar vidas.”, disse.

A matéria destaca anda que “Rosalba ainda falou que o Município estuda adotar o protocolo do CREMERN na atenção básica, baseado em casos exitosos em hospitais e redes hospitalares, como Hapvida e Unimed, que tiveram pacientes que usaram esses medicamentos nos primeiros sintomas da covid-19.

“Há vários trabalhos pelo mundo que mostram que a hidroxicloroquina, por exemplo, ajuda na fase inicial. Não podemos ficar esperando meses e meses e as pessoas morrendo.”, finalizou a prefeita no texto.

Ainda segundo a matéria, caso a Prefeitura de Mossoró adote o protocolo, vai enviar um documento informando aos profissionais da rede na próxima semana.

Teriam participado da reunião a distância a prefeita Rosalba Ciarlini, a secretária de Saúde, Saudade Azevedo, os coordenadores médicos das UPAs (Jonatas Carvalho, Lídio Wanderson, Wedney Livanio e Márcio Luiz), diretor do SAMU, Dixon Fradik, e o médico delegado do CREMERN em Mossoró, Manoel Nobre.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...