Contradição

Prefeitura faz programação de aniversário de teatro, mas ‘ esquece’ reforma

Caindo aos pedaços, literalmente, Teatro Dix-huit Rosado é lembrado festivamente, mas esquecido de apoio

O Teatro Municipal Dix-huit Rosado, em Mossoró, está completando 16 anos de existência. A data vem sendo lembrada pela prefeitura municipal. A gestão, no entanto, vem negando ao instrumento a atenção que precisa. Abaixo, segue relato do ator e diretor Luiz Mendonça sobre a caótica situação do teatro e a a falta de ação prática pela prefeitura:

“Com direito à foto antiga, porque agora já não dá para ostentar tanta beleza, a Prefeitura Municipal de Mossoró anunciou que estará realizando até o final desta semana uma programação em homenagem aos 16 anos do Teatro Dix-huit Rosado.

A iniciativa até poderia ser louvável, se o suntuoso prédio que abriga aquela casa de cultura não estivesse há anos, literalmente, caindo aos pedaços. De longe se avista, em qualquer ângulo, grande parte da sua cerâmica faltando e só os corajosos se arriscam e ficar próximos às suas paredes, pois têm-se notícias de pessoas que por muito pouco não foram atingidas por peças que se soltam.
Desde o ano passado, quando ainda era Secretário de Cultura, o arquiteto Eduardo Falcão, que se anuncia que o corredor cultural, incluindo o Teatro, passaria por uma ampla reforma. Com a secretária Isaura, o discurso permanece, mas ação que é bom, nada. Assim como o triste aniversariante Teatro Dix-huit Rosado, também padece de atenção todos os equipamentos que formam aquele complexo empreendimento, como o Memorial da Resistência e a Praça de Convivência.
O Teatro Dix-huit foi fruto de investimentos da Petrobras, nos tempos das vacas gordas. De lá para cá, em 16 anos, nunca passou por qualquer reforma, somente alguns ajustes paliativos. Com capacidade para 750 lugares e com pauta cara e concorrida, o jovem teatro é mais uma vítima do descaso das seguidas gestões mossoroenses, agora continuada, com a causa cultural”.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...