Ufersa

Nova reitora lança nota sobre nomeação

Ludimilla Oliveira foi anunciada hoje como primeira mulher a comandar a Ufersa.

A professora Ludimilla Carvalho Serafim de Oliveira, anunciada pelo presidente Bolsonaro como futura reitora da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) lançou nota à sociedade, a imprensa e a comunidade ufersiana falando sobre ter sido a escolhida.

Veja a nota na íntegra:

               NOTA À SOCIEDADE, A IMPRENSA E A COMUNIDADE UFERSIANA

Abro está nota, glorificando e agradecendo a Deus por todas às coisas, por seus feitos , maravilhas e ressalto : obrigada Senhor até aqui a Tua mão me sustentou.

Só poderia mesmo ser no país de Mossoró, com toda à sua vanguarda de pioneirismo na vida de mulheres, que se escreveria  mais uma página da sua história , e dessa vez sobre: a professora Ludimilla Carvalho Serafim de Oliveira, uma mossoroense, a ser primeira mulher reitora em 53 anos de existência da ESAM-UFERSA.

Um momento ímpar, vivido sob a égide de uma pandemia e num mundo virtual, de maneira plena. Um destaque, quero fazer numa fala de encerramento no momento do único debate , entre os postulantes ao cargo durante a campanha para  a consulta acadêmica, que também pela primeira vez, superaram em número, chegando a cinco, com uma única mulher.

Eis o trecho…”  Mossoró terra de Celina Guimarães, irei na contramão como o ex- Ministro Francisco Fausto Paula de Medeiros, o qual tive  a honra de sentar na cadeira 23, antes ocupada pelo mesmo na AMOL – Academia Mossoroense de Letras , para fazer da UFERSA uma só…”

O destaque acima, é para justificar os fatos que sucederam o momento após,  o processo histórico , da  “CONSULTA ACADÊMICA que não É ELEIÇÃO”, realizada por meio do edital 02/2020 da UFERSA, que foi abalizada conforme Medida Provisória nº 914/2019, Lei nº 9.192/1995, como também, em similar teor ao Decreto nº 1.916/1996 e Instrução normativa CONSUNI/UFERSA nº 001/2020.

Assim como, Celina Guimarães, fui confundida. Um despacho ideológico, subjetivo e com qualificadoras amplamente arvoradas no mundo virtual, e a professora Ludimilla Oliveira passou a ser : GOLPISTA, INTERVENTORA, MAU CARÁTER, DITADORA, AUTORITÁRIA, CONTRA A DEMOCRACIA, A VERGONHA DE SEUS ALUNOS DA UFERSA, A VERGONHA DE SEUS COLEGAS  PROFESSORES, MORTA COM DIREITO A TÚMULO POLÍTICO, FASCISTA, SEM DIREITO A NENHUM SEGUNDO DE PAZ E AINDA TEVE QUEM  SOLICITASSE MINHA MORTE, ANTES QUE ESSE DECRETO FOSSE PUBLICADO.

À  SOCIEDADE, A IMPRENSA E A COMUNIDADE UFERSIANA :

Respeito às manifestações, mas é preciso esclarecer:

1.     Nunca será um GOLPE , a escolha de quem não fica numa primeira colocação de uma LISTA TRÍPLICE, e aqui me refiro a minha terceira colocação na mesma.

LEIAM ATENTAMENTE, na integra o artigo 1º do Decreto 1.916/96, “O Reitor e o Vice-Reitor de universidade mantida pela União, qualquer que seja a sua forma de constituição, serão nomeados pelo Presidente da República, escolhidos dentre os indicados em listas tríplices elaboradas pelo colegiado máximo da instituição, ou por outro colegiado que o englobe, instituído especificamente para este fim”, vejamos, in verbis, as primeiras frases do Edital nº 02/2020 – UFERSA, “O colégio eleitoral, instituída pela portaria UFERSA/GAB No. 0153/2020, de 12 de fevereiro de 2020, revogada PORTARIA UFERSA/GAB N.º 249/2020, de 12 de maio de 2020 no uso de suas atribuições legais torna público edital para condução da consulta à comunidade acadêmica com a finalidade de formação de lista tríplice para a escolha de reitor desta universidade”.

2.     “REITOR ELEITO” , a expressão amplamente utilizada para fazer o chamamento da indicação de uma primeira colocação numa LISTA TRÍPLICE , NÃO  justifica a DEMOCRACIA.  Nesse caso, a escolha cabe unicamente a  Presidência da República, não tivemos uma ELEIÇÃO COM VOTOS DIRETOS , e mais  essa luta para  ELEIÇÃO DIRETA NAS UNIVERSIDADES, não tem sido pauta em nenhum momento independente do momento político, de quem governa à nação. Restando nesse caso , o aceite pacífico para quem de direito for nomeado , num momento de escolha onde couber uma LISTA TRÍPLICE.

3.     INTERVENÇÃO, CONTRA A  DEMOCRACIA , essa discussão não cabe nesse momento da ESAM-UFERSA. Primeiro, porque a escolha para  a gestão  2020-2024, aconteceu dentro da forma legal, legitimamente constituída e mais todos os que participaram do processo, assinaram dando ciência para os trâmites decorrentes do EDITAL (já destacado anteriormente) .  Nesse sentido, muito menos ainda cabe o destaque CONTRA  A DEMOCRACIA DA COMUNIDADE ACADÊMICA , porque a comunidade teve a oportunidade não só de opinar na escolha , mas de acompanhar a seriedade da condução de todo o processo na Universidade.

A autonomia universitária, nos termos do artigo 207 da CF, se mantém integra na escolha do segundo ou terceiro de uma lista tríplice. “Nos termos da jurisprudência deste Tribunal, o princípio da autonomia universitária não significa soberania das universidades, devendo essas se submeter às leis e demais atos normativos. [RE 561.398 AgR, rel. min. Joaquim Barbosa, j. 23-6-2009, 2ª T, DJE de 7-8-2009.]”. A Universidade tem sua autonomia tal qual a todos os institutos, regido pelo Poder Executivo, quais sejam, Autarquias, Fundações, Empresas pública e, inclusive, institutos de outros poderes como o Supremo Tribunal Federal – STF, Tribunais Superiores (STJ, TRT, TRE), o qual haverá sempre o controle político da Presidência da República.

Entretanto, assim como o ex- Ministro Francisco Fausto de Medeiros, TRT (Areia Branquense ilustre) , terei que seguir na contramão. O caráter subjetivo incitado pela aversão , ódio, em manifestos publicados e divulgados, em todo o percurso até aqui, só me fez crescer ainda mais e entender, que nossa nação  realmente precisa de formação, educação, parcimônia e compreensão para perceber o que é viver num Estado Democrático de Direito.

Mossoró terá nos anais de sua história, uma mossoroense, que numa tarde durante a participação de uma “live a convite da ABMCJ- Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica”, teve que bruscamente revidar as afrontas, as intolerâncias e as acusações desnecessárias, primeiro por ser Ludimilla , humana e com direito a ser respeitada em seus espaços. Mas, o fato ganhou visibilidade, passando a ser palanque de (des) honra , e do aprofundamento contra a minha integridade enquanto pessoa humana.

Um outro ponto importante da história da ESAM-UFERSA, que veio à tona,  foi um fato ocorrido em 1991 na Instituição. INTITULADO COMO UM GOLPE,      com um percurso diferente em sua tramitação na ESAM e com uma situação , que em nada pode ser comparada a esse nosso momento de CONSULTA ACADÊMICA – LISTA TRIPLICE. Mas, usado como parâmetro para por fim , na tranquilidade das atividades acadêmicas a partir de agora.

A situação exposta, só serve para mostrar que nosso compromisso com a ESAM-UFERSA, permanece com o vínculo ainda mais forte , assertivo, determinado, aguerrido e responsável. Faremos o nosso melhor, com afinco, zelo, dedicação e com amor. Às diferenças, serão diluídas no respeito, no comprometimento, na paz , no diálogo , numa gestão republicana, transparente e valorizando às pessoas, acima de tudo por serem humanas, por seus sentimentos e convicções.

A essência, o caráter, a lisura e o saber fazer sob a liderança de uma mulher, trará  um impacto para a memória e mais uma página para a história do país de Mossoró.

UFERSA ANGICOS, UFERSA CARÁUBAS, UFERSA PAU DOS FERROS , UFERSA MOSSORÓ, somos uma UFERSA SÓ.   E , daqui em diante  às ações e o nosso trabalho trarão  respostas , conceitos, valores e o balizamento necessário capaz de promover a integração, o crescimento e o desenvolvimento para se viver a GESTÃO 2020-2024, com Prof. Ludimilla Oliveira  e o Prof. Roberto Pordeus e toda a sua equipe.

Saúde e paz  é o meu desejo para cada um de vocês, pois tenho a  certeza que dias melhores virão!

  Prof . Dra. Ludimilla Carvalho Serafim de Oliveira

Mossoró 21 de agosto de 2020.

 

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...