Multas e segurança

A questão da segurança pública é um problema que afeta todo o Brasil e, consequentemente, não seria nada diferente no “país” de Mossoró. É de conhecimento geral que a responsabilidade maior na defesa do cidadão é do governo estadual, porém existem algumas iniciativas que podem e devem fortalecer o combate a bandidagem. Em Mossoró-RN, por exemplo, já existiu um abraço municipal em apoio ao estadual através das Bases Integradas Comunitárias (BICs) hoje desativadas.

Mas, dado a necessidade de fortalecer a luta contra a violência e por um ambiente de paz, eis que surgem propostas para que as bases sejam reativadas. Uma delas é de que o dinheiro arrecadado com as multas aplicadas em Mossoró seja direcionado a esse projeto. Seria em forma de diárias operacionais à Polícia Militar. A proposta é do vereador Genilson Alves (PMN). Ele justifica que diante de uma situação crítica que vive hoje a cidade, a população não pode ficar esperando por ações apenas dos governos do Estado e Federal, entendendo que o município pode fazer sua parte adotando essa iniciativa.  Reputo como sendo uma boa ideia.

AGORA QUEM DECIDE É O PRESIDENTE

Depois da inscrição, se não me trai a memória, de 25 nomes para a definição de uma relação de 06, finalmente chegou-se a chamada lista tríplice da qual sairá o nome do novo desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN). O mais votado na definição do trio foi o advogado Marcelo Barros seguido pela advogada Marisa Almeida e por fim, o advogado Augusto Maranhão. A vaga que será ocupada pelo quinto constitucional dos advogado terá sua última etapa com a avaliação e escolha de um nome pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Sucesso aos três e, um bom trabalho ao escolhido ou escolhida.

BOA NOTÍCIA QUE REQUER MELHORA

Não deixa de ser uma boa notícia, porém que requer e necessita ser melhorada. Pelo levantamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Rio Grande do Norte o número de casos que terminaram com punições em relação a embriagues ao volante, diminuiu. Até aqui, ótimo. Porém, quando o levantamento chega ao registro de infrações administrativas, aquelas quando o motorista se recusa fazer o bafômetro, aumentou.

Em números o levantamento aponta que no mesmo período, primeiro semestre entre 2018 e 2019 as infrações foram de 84 contra 82 respectivamente. Estas registram que os condutores dos veículos foram flagrados no teor de álcool acima do permitido. Por sua vez, no segundo ponto do levantamento, este ano foram 643 contra 573 casos nos primeiros seis meses do ano passado. Vamos apreciar a branquinha, a geladinha ou um bom cowboy, no entanto vamos esquecer do volante, principalmente nas rodovias estaduais e federais. No mais é parabenizar a PRF pelo trabalho de cuidar da nossa segurança nas estradas.

BARAÚNAS, SITUAÇÃO MUITO COMPLICADA

Não é nada fácil a situação do Baraúnas que, fora da primeira divisão, também não consegue se organizar o suficiente para disputar a divisão de acesso ao Campeonato Estadual de futebol profissional do Rio Grande do Norte. Com isso o futebol potiguar fica mais pobre, pois corre risco de perder em definitivo um clube campeão, bonita história e de muita tradição. Pela movimentação de bastidores, sem dinheiro e administrativamente dividido, não vejo nenhuma perspectiva positiva.

Para complicar mais ainda, ouvi outro dia de alguém próximo ao clube, que o problema da venda de um terreno é ficha pequena diante de outra situação que pode aflorar a qualquer momento. Alguns dados me foram repassados, porém prefiro detalhar apenas quando algum documento for tornado público ou me chegue as mãos, dado a gravidade do assunto. Daqui, como torcedor de futebol e, particularmente, pelo sucesso do esporte mossoroense, só me resta lamentar que tenham levado o Leão do Oeste a essa situação.

CALOTE ANUNCIADO PARA 2019

Os críticos mais duros da governadora Fátima Bezerra andam fazendo previsões desanimadoras, em particular para o servidor público do Estado potiguar. Também perde com isso a economia. Segundo eles, tomando como base o discurso da própria governadora e seus assessores mais próximos, é possível que também não seja pago o 13º salário de 2019. Isso aumentaria o prejuízo do servidor que ainda não recebeu parte dos salários de novembro de 2018, o mês de dezembro e o 13º do mesmo ano.

Nas falas dos nossos governantes, de acordo com versões dos seus críticos mais contundentes, já se colocam as dificuldades de forma antecipada no levantamento de recursos para garantir a próxima “Gratificação de Natal dos Trabalhadores”. O pior nisso tudo é que ao mesmo tempo que se faz esse tipo de previsão, a professora Fátima não acena com a menor possibilidade de pagamento do atrasado. Só lembrando que a dívida é do Estado, não importa quem ocupa a cadeira de governador.

PRESIDENTE X POLÍCIA FEDERAL

Os adversários da vez do presidente Jair Bolsonaro são os delegados da Polícia Federal espalhados pelo Brasil. Uma possível intervenção do mandatário maior da República na instituição não teria agradado e existe até a ameaça de uma demissão coletiva, o que seria muito ruim para o país e sua estabilidade democrática. Se existem regras legais para a manutenção e substituição de delegados da PF, que estas sejam respeitadas por todos, até mesmo pelo presidente.

Claro, sem nunca ferir sua autoridade, porém preservando o ambiente da boa convivência. Mas, para os delegados, não será uma atitude vista com bons olhos a intenção de Bolsonaro em substituir delegados colocando nos cargos somente pessoas alinhadas com sua gestão ou sua forma de pensar. O primeiro caso, que provocou a crise e a ameaça de demissão coletiva, diz respeito a mudança do delegado da federal no Rio de Janeiro. Mais uma queda de braço para o presidente resolver.

MENSAGEM

“O sujeito era tão mau caráter que até sozinho ele estava mal acompanhado.” Jô Soares.

TUDO ISSO SÓ ATRAPALHA

Pegando a definição do que seja política, os dicionários nos trazem o seguinte: “É a arte ou ciência da organização, direção e administração de nações ou Estados”. Que bom que na prática assim fosse. O povo organizado dentro ou fora dos partidos, porém participando, escolhendo pessoas comprometidas com a arte de governar e gerar bem-estar para toda coletividade, ou seja, sensação de segurança, conforto, tranquilidade.

Infelizmente o que se observa é a luta apenas pelo poder. Na verdade acabamos, resguardadas valiosas exceções, entregando as raposas a missão de proteger o galinheiro. E o envolvimento é geral. Hoje, por exemplo, observamos coleguinhas da mídia que antes arrotavam independência profissional, totalmente serviçais ao poder do momento e, já pensando no poder seguinte. Tudo isso só atrapalha para que tenhamos políticas limpas e seus envolvidos pensando somente no bem coletivo.

DANDO COM UMA MÃO E TIRANDO COM A OUTRA

Depois de passar uma rasteira no sal marinho potiguar, como foi o caso de reconhecimento de fins sociais e depois liberando a comercialização do sal chileno, o presidente Bolsonaro prepara mais uma investida que atingirá o Rio Grande do Norte. Ele deu com uma mão ao anunciar a retirada dos sinais eletrônicos das rodovias federais e agora pode tirar com a outra com a possibilidade de privatização.

Isso mesmo, no futuro quem fizer a viagem entre Mossoró e Natal poderá pagar pedágio para utilizar a BR-304. A ideia é de privatizar todo o trecho entre Natal e Fortaleza, como se sabe, Mossoró fica no meio. Se por um lado temos um atestado do governo federal que é incapaz de manter estradas em boas condições de uso, a situação seguinte é o inverso, ou seja, você tem o dissabor de pagar mais uma conta, porém pode ter em contrapartida rodovias bem conservadas. Esse é um tema que certamente irá gerar discussão e posições divergentes. Por enquanto são apenas estudos.

QUANTA DIFERENÇA

Tem um vídeo de um brasileiro que reside nos Estados Unidos e, tirando uma boa onda, ele narra o que seria uma “enorme dificuldade” para renovar o emplacamento no seu veículo. Com o detalhe de que nos EUA você pode renovar por um ou dois anos. E, mesmo optando por dois anos, paga-se pouco mais de R$ 500,00. Além do valor bem diferente daquilo que se paga no Brasil, a troca do selo, sem lacre, acontece em casa mesmo. No vídeo o conterrâneo faz tudo regado a uma cerveja, segundo ele, bem gelada. Ele faz a solicitação e recebe pelo correio um pequeno selo que ele fixa na placa com o período de vencimento, próxima troca. Nada de Detran, despachantes e enormes filas. Sonho meu, sonho nosso.

O DEVER DO PAI E O DEVER DO FILHO

Sempre lembrando que nossa última notinha buscando algum dispositivo legal para conhecimento geral. Mostrando um pouco do que existe em nossa Constituição e demais leis. Hoje vamos citar o artigo que fala dos deveres dos pais como também dos filhos dentro desta relação que deveria ser sempre maravilhosa, permita-me dizer que esse é um dom que nos foi deixado por Deus.

Bom, como o ser humano é uma espécie difícil, sempre vamos precisar de leis para regar as relações e, entre pais e filhos não é diferente. Na Constituição Federal de 1988, o legislador teve esse preocupação e, no artigo 229 resume o que deve ser feito. Diz o artigo: “Os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos menores, e os filhos maiores têm o dever de ajudar e amparar os pais na velhice, carência ou enfermidade”. Observem bem, só reforçando, existe responsabilidade legal dos dois lados. Aqui entre nós, se você é um bom cristão, não vai precisar recorrer a nenhuma uma legislação.

 

Notícias semelhantes