Proposta

Movimento pede retorno de aulas presenciais em Mossoró

Mobilização pela volta das atividades nas escolas acontece num dos momentos mais críticos da pandemia

A pandemia da Covid segue acelerada em todo o Brasil. Há mais de um mês que a média diária é de mais de mil mortes no país. Além disso, o número de casos segue aumentando e a vacinação se arrasta, com o Governo Federal se recusando a adquirir e a enviar aos Estados as vacinas para combater a doença.

No Rio Grande do Norte e em Mossoró, o cenário não é diferente. O número diário de novos casos está entre 800 a 1.000 por dia em todo o Estado. As mortes em solo potiguar já são quase 3.500. Em Mossoró, os óbitos chegaram a 295. Para completar, o sistema de saúde potiguar está próximo do colapso.

A taxa de ocupação de leitos críticos é de 81,55% e na capital do Estado não há mais vagas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Em 6 dos hospitais potiguares, a taxa de ocupação nas UTI´s é de 100% e em outros 8, o índice varia de 80% a 97%.

Mesmo com toda essa situação muito crítica, há um movimento defendendo o retorno das aulas presenciais em Mossoró. Denominado “Movimento educar por amor”, o grupo espalhou faixas de rafia pela cidade com os seguintes dizeres “Lockdown de escolas não é ciência, é crime”, clara crítica ao fechamento dos estabelecimentos educacionais e, portanto, moilização pela retomada das atividades presenciais.

Em Mossoró, foram colocadas faixas em pelo menos dois locais: na rua Melo Franco e na avenida Diocesana. No primeiro local, o material foi apostado de frente a uma farmácia.

O Portal do RN procurou nesta segunda-feira, 22/2, a gerência do estabelecimento em destaque para saber se foi pedida autorização para a afixação da faixa. A gerente informou que não se sabe quem colocou a faixa, nem o horário em que foi colocada e que não foram procurados para opinar sobre a colocação do material.

Coincidentemente, hoje pela manhã, neste local, não há mais a faixa. A da avenida Diocesana permanece.

Pelo perfil numa rede social, o “Movimento educar por amor” parece ser originário de Natal. O Portal do RN tentou localizar alguém que integre o movimento em Mossoró, mas não conseguiu.

O Portal do RN buscou ouvir o Conselho Municipal de Educação sobre esse movimento que critica o fechamento das escolas. A presidente do colegiado, professora Rilzonete Batista, informou que para um posicionamento dessa natureza seria necessário reunir os demais membros para discussão e tirada de encaminhamento.

A prefeitura de Mossoró (re) instituiu o Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus. O colegiado se reúne hoje para tratar sobre medidas de restrições, e se debruçará também a respeito de questões como o retorno – ou não das atividades presenciais nas escolas.

 

 

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...