Operação

Membros de quadrilha que fraudava vestibulares são presos em Mossoró e Natal

Organização criminosa atuou em 5 Estados, fraudando as provas para os cursos de Medicina

A Polícia Civil de Assis solicitou à Justiça a expedição de 22 mandados de busca e apreensão e 12 mandados de prisão contra membros de uma quadrilha especializada em fraudar vestibulares de Medicina.

Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de São Paulo/SP, Ribeirão Preto/SP, Natal e Mossoró/RN, Juazeiro do Norte/CE, Campina Grande/PB e Montes Claros/MG.

Essa fase da operação, denominada de Asclépio, realizou novas investigações identificando os “pilotos” da 1ª fase, ou seja, aqueles que efetivamente realizaram as provas do vestibular de medicina da Fundação Educacional do Município de Assis (FEMA).

De acordo com a Polícia Civil de Assis, a investigação teve início com a denúncia da própria FEMA, que foi informada pela VUNESP, empresa responsável pelo vestibular para ingresso no curso de medicina, que as impressões digitais de 5 candidatos inscritos no vestibular apresentavam inconsistências.

Foi possível apurar que a fraude no vestibular consistiu na realização da prova por terceiros, que se identificaram como sendo os verdadeiros candidatos.

Conhecidos como “pilotos”, os suspeitos assinaram as listas de presença, as folhas de respostas, tiveram coletadas suas impressões digitais e foram gravados pelas câmeras de segurança, durante a prova.

Os investigados possuem formação em curso superior de medicina, exercendo suas funções em postos de saúde nas imediações de suas residências. As investigações apuraram que todos fazem parte de um grupo criminoso especializado em fraudar vestibulares , sempre com foco nos concorridos cursos de medicina.

A Polícia Civil representou pela expedição de 22 mandados de buscas domiciliares e 12 mandados de prisão temporária, ordens essas concedidas pelo Poder Judiciário. A operação ainda está em andamento e novas atualizações serão publicadas neste combate à fraudes em certames de interesse público.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...