Região metropolitana

Frota intermunicipal devem atuar de forma completa a partir de sexta-feira

Governo do Rio Grande do Norte publicou decreto que autoriza a retomada do fluxo regular

O Governo do Rio Grande do Norte emitiu o Decreto Estadual Nº 29.927, publicado neste sábado no Diário Oficial, que se refere ao Sistema de Transporte Coletivo Intermunicipal de Passageiros do Rio Grande do Norte (STIP). Através do documento, a governadora Fátima Bezerra decreta a retomada do fluxo regular da frota de ônibus intermunicipais, reduzida em função da pandemia. As linhas que circulam na região Metropolitana de Natal devem voltar ao horário normal a partir do dia 21 de agosto.

O texto atual altera o Decreto Estadual nº 29.583, de 1º abril de 2020, e informa que partir do dia 21 de agosto as empresas que exploram o Sistema de Transporte Coletivo Rodoviário Intermunicipal de Passageiros do Rio Grande do Norte (STIP/RN) devem retomar o fluxo regular de suas frotas, para atender toda a população, que aos poucos retorna à sua rotina. No entanto, devem observar as medidas estabelecidas no Protocolo Setorial para retomada das atividades relativas ao transporte no Estado, conforme determinado na Portaria nº 017/2020 – GAC/SESAP/SEDED, de 31 de julho de 2020, com fim de mitigar os riscos de transmissão da COVID-19.

Com o retorno dos horários normais das linhas que atendem à região Metropolitana de Natal, o diretor de transporte do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Rômulo Lins, órgão competente pela gestão e fiscalização do transporte intermunicipal, alerta para o risco de superlotação nos horários de pico e orienta à população a usar os horários chamados de entre picos.

“É interessante ressaltar para a população que a pandemia não acabou e, mesmo que as empresas obedeçam ao protocolo de segurança, cabe a cada pessoa ter discernimento sobre a necessidade de sair de casa. E se for sair, optar por não entrar em ônibus lotado, que todo mundo sabe é uma realidade que não é de agora”, disse.

O decreto prevê ainda que as empresas podem apresentar ao DER um plano de redução para as linhas que ainda não apresentaram demanda.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...