Solidariedade

Família faz campanha para custear tratamento de criança com doenças raras no RN

Ravi tem 3 anos e nasceu com uma deficiência na perna esquerda. Tratamento em Curitiba pode ser chance de correção.

A família de um menino potiguar de três anos que tem duas doenças raras está fazendo uma campanha para tentar custear o tratamento da criança no Paraná e evitar a amputação da sua perna.

Manoel Ravi Carvalho tem três anos de idade, mora em Parnamirim, na Grande Natal, e já enfrentou muitos desafios desde o nascimento. Ele tem duas doenças raras: neurofibromatose – doença que provoca a formação de tumores no cérebro, na medula espinhal e nos nervos – e pseudoartrose congênita da tíbia – uma doença caracterizada por uma “articulação falsa”.

No primeiro ano de vida, os médicos não tinham esperanças de o menino andar. “A médica falou que Ravi nunca iria andar enquanto não fizesse a cirurgia. Quando eu recebi a notícia, meu mundo caiu, desabou”, conta Ingrid Sayonara, mãe do garoto.

Os ossos da criança se adaptaram de forma arredondada. Por isso, a perna esquerda do Ravi é torta e os ossos acompanham esse formato. Uma deficiência que não limita em nada os movimentos do pequeno, mas pode complicar a medida em que ele for crescendo.

O tratamento disponível no Rio Grande do Norte é a base de muitas cirurgias e com possível amputação da perna. “Aqui no estado o processo envolve várias cirurgias para serrar o ossinho dele. Já pensou? Todo esse sofrimento, serrando o osso? Até chegar o momento de amputar a perninha dele. Eu não aceito”, diz Ingrid.

As chances de um tratamento menos invasivo apareceram em Curitiba, capital do Paraná. Mas, para realizar o procedimento, a família precisa arrecadar R$ 50 mil. “Eu tenho esperança de levar ele para essa cirurgia em Curitiba. Porque ele tem chances sim de continuar com a perninha dele e realizar todos os seus sonhos”, finaliza a mãe.

Para captar recursos, a família está realizando uma campanha nas redes sociais. Para ajudar o tratamento do Ravi, basta doar através deste link ou entrar em contato com a mãe através dos contatos 98622-5301 (WhatsApp) e 98610-4362.

G1 RN

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...