Crise

Estado tem queda de R$ 81 milhões na arrecadação

Apesar da redução das receitas, governo do RN descarta atraso ou redução de salários

A crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus já apresenta reflexos muito fortes no Tesouro do Rio Grande do Norte. De acordo com o secretário estadual de Planejamento, Aldemir Freire, até agora, a queda na arrecadação é de R$ 81 milhões.

Desse montante, R$ 44 milhões são da queda do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e R$ 24 milhões de redução do Fundo de Participação dos Estados (FPE).

Segundo Aldemir Freire, o Estado vai receber uma recomposição de R$ 21 milhões. “A gente vai ter essa recomposição, mas que não cobre todas as perdas de receitas que estamos tendo”, destacou.

O secretário aponta que caiu também a arrecadação do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), do Simples Nacional, dos royalties de petróleo, do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), este da ordem de 15 milhões; e do Fundo de combate à pobreza, entre outros.

Para minimizar os efeitos da crise, algumas medidas estão sendo tomadas, afirmou o secretário, tais como: suspensão do pagamento de dívidas e redução no valor do repasse aos ouros poderes.

Apesar de todas as dificuldades orçamentárias, Aldemir Freire descartou que vá haver atraso ou redução de salários dos servidores.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...