Crise

Delegados federais cogitam pedir demissão coletiva

O pedido é um manifesto dos delegados contra o que consideram ingerÊncia indevida do presidente Jair Bolsonaro

Os delegados da Polícia Federais estão cogitando apresentar um pedido de demissão coletiva. A informação é da colunista Mônica Bergamo, da Folha/Uol. Segundo a jornalista, o pedido é um manifesto dos delegados
contra o que consideram ingerência indevida do presidente Jair Bolsonaro.

Tudo teve início quando o presidente tirou Ricardo Saadi da superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro sem qualquer consulta à superintendência nacional da PF ou ao Ministério da Justiça. A troca foi
feita porque o delegado Saadi vinha cumprindo todas as suas atribuições como ocupante do cargo, inclusive investigando Fabrício Queiroz, acusado de lavar dinheiro para o filho de Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro.

Para delegados da PF, o ato do presidente de interferir na corporação é “coisa de louco” e nunca aconteceu antes no país desde a sua redemocratização, informa Monica Bergamo.

A atuação de Jair Bolsonaro para proteger o filho e Queiroz, impedindo que os órgãos realizem seu trabalho (como no caso do COAF e agora na PF) tem atraído muitas críticas para o presidente. E ao dizer que “quem manda” é ele, Bolsonaro rebaixou não só a PF, mas e principalmente, seu principal auxiliar, o ministro da Justiça Sérgio Moro, a quem a PF está subordinada.

Notícias semelhantes