Concurso

Debatendo violência contra mulher, alunas vencem concurso estadual de redação

A premiação aconteceu no auditório Angélica de Moura, no Centro Administrativo

Por meio de redações que discutem de forma crítica o tema da violência contra mulher, três alunas de escolas estaduais do Rio Grande do Norte foram premiadas no “I Concurso de Redação para Estudantes do 3º ano do Ensino Médio da Rede Pública Estadual”, inciativa voltada a estudantes e que visa promover, no público atingido, uma formação cidadã por meio do debate de um tema pertinente à sociedade.

A premiação aconteceu no auditório Angélica de Moura, no Centro Administrativo. Na ocasião as estudantes Brunna Acácia, Beatriz Arcanço e Danielly Souza, alunas da Escola Estadual Ferreira Itajuba, do Centro de Educação Profissionalizante Prof. João Faustino Ferreira e da Escola Estadual Prof. Francisco Ivo Cavalcanti, respectivamente, foram premiadas por suas redações desenvolvidas ao longo do concurso. Como prêmio, cada uma das vencedoras ganhou um aparelho samrtphone.

O concurso é resultado de uma ação conjunta entre a SEEC, a Secretaria de Estado das Mulheres, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (SEMJIDH), a Fundação José Augusto, e o Núcleo Especializado de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (Nudem), vinculado a Defensoria Pública do RN.

Nesta primeira edição, a competição teve como tema A Lei Marinha da Penha pode ajudar a reduzir o problema da violência doméstica e familiar contra a mulher. O objetivo da temática, de acordo com a organização do concurso, é despertar nos estudantes o interesse pela promoção e defesa dos direitos das mulheres, além de discutir a Lei 11.340/2006 – Lei Maria da Penha –  de modo a contribuir para a formação cidadã dos alunos.

Iniciado no mês de agosto, em alusão ao Agosto Lilás (campanha nacional de alerta sobre violência doméstica), o concurso contou com a participação de 351 alunos do 3º ano do Ensino Médio de seis escolas da rede pública estadual. Durante a solenidade de premiação, cada uma dessas escolas recebeu certificado de reconhecimento dado à Equipe Gestora Pedagógica e Docente de cada unidade de ensino participante.

Premiação 

Reunindo professores, gestores de escolas, estudantes e familiares, a solenidade de premiação contou com uma mesa de abertura presidida pela secretária adjunta de educação, professora Márcia Gurgel, e composta pela secretária em exercício das Mulheres, Maria Luisa Tonelli, pelo representante Fundação José Augusto, Aluísio dos Santos e pela defensora pública e coordenadora do Nudem, Maria Tereza Gadelha.

Além dessas autoridades, também prestigiaram o momento a deputada estadual Isolda Dantas, vereadora de Natal, Divaneide Basílio, e o gestor da 1ª Diretoria Regional de Educação (Direc), Joás Andrade.

Os convidados discursaram, cada um a partir de sua área de atuação, a respeito dos direitos da mulheres e violência doméstica. Em seu discurso, a secretaria adjunta destacou as ações que a SEEC vem desenvolvendo em prol da efetivação dos direitos femininos. Além disso, a professora também enfatizou o papel da escola como agente de formação cidadã.

“A nossa humanidade é plural, e ela se dá nesse processo de interação e troca entre os seres. E é assim que nós crescemos e aprendemos: na escola e em outros lugares. São esses processos interativos que permitem justamente esse crescimento que na escola deve acontecer. Logo, aqui temos a possibilidade de fazer a inclusão dessa temática [gênero e direitos] no currículo, e fazer a discussão que é algo fundamental”, pontuou a secretária.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...