Entrevista

Conversa da Semana com Cláudia Regina

O Portal do RN prossegue hoje com a série de entrevistas com os candidatos e candidatas a prefeito Mossoró. Nesta Conversa da Semana especial, os entrevistados falarão apenas sobre as propostas para a cidade. Elencamos 10 temas para que cada um mostre o que pretende fazer para essas áreas. Conforme informamos aos candidatos, a publicação obedeceria à ordem de entrega das propostas. Neste domingo, (1/11), será a vez de Cláudia Regina (DEM). A entrevista de Irmã Ceição (PTB) será publicada na amanhã (2/11). Na quinta, sexta e sábado desta semana teremos as entrevistas dos demais candidatos. Veja abaixo, as propostas de Cláudia Regina.

Por Márcio Alexandre

PORTAL DO RN – Quais as principais propostas da senhora para a saúde?

CLÁUDIA REGINA – Não há como falar em gestão pública pós cenário de pandemia sem que a saúde seja um eixo central nas ações. É por isso que, já nos 100 primeiros dias de gestão vamos viabilizar a abertura do Plantão 24h em Saúde Mental para o atendimento psicológico e psiquiátrico, que irá atuar interligado com diversos outros serviços, tanto presencialmente quanto no atendimento remoto. Para garantirmos o atendimento da população, vamos ampliar o horário de atendimento dos postos de saúde para até 22h e o PAM do Bom Jardim passará a atender também aos sábados. Vamos criar um Mutirão de Saúde para zerar as filas de exames e procedimentos eletivos e ainda a Farmácia Móvel, que vai aproximar dos bairros o serviço de distribuição dos medicamentos.

PRN – O que a senhora propõe para a educação?

CR – Os nossos professores e alunos estão se desdobrando para vencer os desafios da educação nesse contexto de Covid19, que deixará uma nova realidade à educação. Alinhado com as soluções para esse novo mundo, vamos implementar o programa Escola Digital, que vai garantir aos nossos mestres o suporte para a geração de conteúdo e incentivo na carreira, e, aos nossos alunos, o acesso a tecnologias de ponta para acompanhamento dos conteúdos de forma remota. Com o projeto Aluno Nota 10, daremos bolsas de incentivo à iniciação científica, participação em feiras e competições. Também estamos pensando em preparar nossos estudantes para os anos subsequentes, por isso vamos oferecer o Cursinho do 9º Ano.

Vamos implementar, de imediato, o Programa Mossoró Empreendedora, que vai atuar em três frentes para o fortalecimento da economia.

PRN – Como a senhora pretende estimular a geração de emprego e renda?

CR – A geração de oportunidades é minha prioridade máxima e já determinei isso no Plano de Governo que estamos construindo coletivamente. Vamos implementar, de imediato, o Programa Mossoró Empreendedora, que vai atuar em três frentes para o fortalecimento da economia. A primeira delas visa garantir a segurança financeira para pequenos empreendedores e os profissionais autônomos e liberais no pós-pandemia. Vamos também criar uma linha de incentivo à criação de novos negócios, conforme a vocação de cada segmento, e ainda o Programa CredMulher, que vai oferecer consultoria e incentivo financeiro para as mulheres empreenderem.

PRN – O que fazer para melhorar a mobilidade urbana em Mossoró?

CR – Mossoró é uma cidade em constante crescimento e eu entendo que é preciso um eficiente sistema de mobilidade urbana que nos garanta desenvolvimento social e econômico. Acessibilidade vai estar presente em todas as ações. Eu vou criar o Calçada Cidadã e a elaboração de modelo de estimação do Índice Volumétrico de Veículos. O Conselho Municipal de Trânsito e Transportes vai ser efetivado e vou buscar parcerias público-privada para implantação de novas paradas e pontos de transporte coletivo, parada de moto táxi, paradas de táxi, placas de identificação de ruas e sinalização turística. Para tornar Mossoró uma cidade inclusiva, vou investir na criação e melhoramento de ciclovias, ciclofaixas e bicicletários.

Precisamos apoiar a criação e a atuação das cooperativas de catadores e recicladores para facilitar a obtenção crédito e financiamento para o desenvolvimento de projetos.

PRN – O que a senhora defende para a preservação do meio ambiente?

CR – O nosso projeto para o meio ambiente está diretamente interligado com o desenvolvimento social e econômico, pautado na proteção e fomento às oportunidades. Vamos criar o selo “Empresa Amiga do Meio Ambiente” para empresas que adotem tecnologias limpas. Precisamos apoiar a criação e a atuação das cooperativas de catadores e recicladores para facilitar a obtenção crédito e financiamento para o desenvolvimento de projetos. Vamos apoiar a implantação de empresas e usinas de reciclagem e reutilização de resíduos sólidos no Município. A nossa a iniciativa de criar um setor específico para apoio técnico aos empreendedores em processos de regularização de seus empreendimentos. Vamos retomar a discussão para o Plano de Manejo e a instalação do Parque Nacional da Furna Feia.

PRN – Quais as suas propostas para o desenvolvimento social?

CR – Todo o nosso Plano de Governo está pautado no cuidado com as pessoas. Vamos implementar o Centro de Vivência Comunitária para realização de ações intersetoriais de cuidados e serviços para a população em saúde, educação, cultura e geração de renda. Vamos articular um pacote de investimentos para a reestruturação dos equipamentos da rede de assistência social: recursos físicos, materiais e transporte para superarmos o atual sucateamento. Estruturação de Equipes Itinerantes de assistência social para a população rural. Ampliação das ações voltadas para os grupos geracionais (crianças, adolescentes, jovens, mulheres e idosos) e os grupos em situação de vulnerabilidade.

Vamos criar uma unidade da BIC exclusiva para zona rural, interligada no BICTech.

PRN – O que fazer para fortalecer a agricultura e para evitar que o êxodo rural se intensifique ainda mais?

CR – A nossa zona rural vive um completo abandono do poder público. Vamos desengavetar o Plano de Enfrentamento à Seca que, entre as diversas medidas, prioriza a perfuração de poços para abastecimento de água nas comunidades e ainda estabelece um estudo para manutenção dos poços e dessalinizadores. Precisamos recuperar e implementar nas que ainda não tem a sinalização das estradas vicinais, garantido acesso dos serviços e escoação da produção. Vamos criar uma unidade da BIC exclusiva para zona rural, interligada no BICTech. E, na saúde, vamos implantar a Farmácia Móvel e o mutirão de atendimento nas comunidades para consultas e exames.

PRN – Como o seu governo pretende trabalhar a inclusão?

CR – A inclusão é um tema transversal em nosso Planejamento Estratégico, de modo que teremos ações em todas as áreas e iniciativas da nossa gestão. Na infraestrutura, por exemplo, vamos implementar o projeto Calçada Cidadã para adequar os passeios públicos da nossa cidade. Já está aprovado na Câmara a criação da Escola Bilíngue, vamos tirá-la e, também nesse sentido, assinei compromisso com a Associação de Pais e Amigos dos Autistas de Mossoró – AMOR para o projeto da Clínica Escola, que agrega educação, saúde e o serviço social. Vamos retomar os incentivos às associações, fóruns e organizações da sociedade civil das pessoas com deficiência. Nosso plano ainda prevê a parceria com as universidades para abertura de campo de estágios voltados à inclusão na saúde, educação e no desenvolvimento social.

PRN – O que o seu plano de governo defende para a cultura?

CR – Todas as ações de fomento e acesso à cultura e às artes estarão respaldadas pelo diálogo com as classes e a partir da consolidação do Sistema Municipal de Cultura, tornando-o base para as ações públicas, como o Fundo Municipal de Cultura. Nosso Plano estabelece o fortalecimento do calendário de eventos, como o Mossoró Cidade Junina, em um amplo portfólio de divulgação no Brasil. Vamos levar a programação dos grandes eventos também para os bairros, como fizemos com o Auto da Liberdade, por isso a instalação de Usinas da Cultura para aproximar as comunidades do movimento artístico. Vamos construir o Espaço Arena de Eventos e criação do programa de capacitação em economia criativa.

PRN – Por fim, quais suas as propostas para contribuir com a melhoria da segurança na cidade?

CR – De imediato, vamos implementar o Gabinete de Gestão Integrada de Combate à Violência e, partir dele, reativar a Base Integrada Cidadã – BIC do Santo Antônio, que passará a se chamar BICTech, um modelo mais moderno, integrado com taxistas, motoristas de aplicativo e comunidade, videomonitoramento e mais agilidade nas chamadas de ocorrências. Na sequência, vamos estender o modelo da BIC para 4 bairros estratégicos de Mossoró, com uma unidade exclusiva para a Zona Rural. Concomitante a isso, retomaremos o Projeto Paz e Luz, que inclui iluminação, pavimentação e arborização das ruas. E ainda fortalecer ações de prevenção às drogas através de atividades nas escolas e socialização com as famílias.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...