Do Nordeste

Comitê Científico recomenda lockdown em Natal e Mossoró

Colegiado defende adoção da medida porque a curva de contaminações e mortes pela Covid-19 está em ascendência nessas cidades

O Comitê Científico do Nordeste está defendendo que Natal e Mossoró adotem o bloqueio total, o chamado lockdown. A prefeitura de Mossoró e o Governo do Estado tem relutado em adotar a medida extrema, apesar de ela já apresentar resultados satisfatórios em Itaú, por exemplo (veja aqui).

Como a pandemia do novo coronavírus avança de forma contínua no Nordeste, o comitê  está sugerindo o “aumento dos índices de isolamento social e recomendações específicas para o estabelecimento do lockdown e continua apoiando, de forma unânime, a manutenção e ampliação das medidas de isolamento social como única forma eficiente de reduzir o número de contágios e evitar a sobrecarga e o colapso dos sistemas de saúde” afirma o colegiado no boletim desta quinta-feira, 21/5.

De acordo com o comitê, as medidas de isolamento social se fazem necessárias tanto para evitar a proliferação da Covid-19 quanto para frear o aumento de casos de dengue e chikungunya em toda a região Nordeste.

“Além desta recomendação genérica, o Comitê Científico se sente na obrigação profissional de alertar que em vários estados, capitais e municípios específicos da região Nordeste, todos os critérios (curva ascendente de casos e óbitos e ocupação de leitos de UTIs e/ou enfermarias superior a 80%) para adoção do isolamento mais restritivo (conhecido pelo termo em inglês lockdown), aprovados e publicados por este Comitê, já foram preenchidos”, ressalta o comitê.

O colegiado aponta que desde ontem já deveria ter sido adotado o lockdown nas cidades de Mossoró e Natal, no estado do Rio Grande do Norte porque chegaram ao limite ao atingir 80% dos leitos de UTI ocupados no dia 20 de maio. O comitê destaca que trata-se de uma recomendação científica para os governadores e prefeitos dos estados e cidades supracitados, cabendo a esses gestores decidir pela sua implementação ou não.

“Para oferecer subsídios para o planejamento de eventuais lockdowns acrescidos de barreiras sanitárias nas principais rodovias do Nordeste, o Comitê disponibiliza neste Boletim a análise dos principais entroncamentos rodoviários de cada Estado, níveis de isolamento social em todo Nordeste, bem como distribuição geográfica de casos e óbitos na região.

O mapa e a análise de fluxos pelos principais entrocamentos rodoviário também podem ser usados para selecionar os alvos de ações localizadas, por parte de cada governo estadual, para impedir o contínuo fluxo de casos para localidades do interior que ainda possuem um número reduzido de pacientes infectados.

Importante ressaltar que o Rio Grande do Norte não compõe mais o Comitê Científico do Nordeste. De acordo com o governo, a saída se deu em face de que o representante do Estado não estava sendo ouvido pelos demais membros.

Veja o boletim:

Boletim7_Final_21-05

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...