Cerceamento e vergonha

*Por Márcio Alexandre

 

O blogueiro extremista-bolsonarista Oswaldo Eustáquio estaria reclamando da dificuldade de arranjar emprego. Segundo ele, seu posicionamento político fez com que algumas portas fossem fechadas.

Por posicionamento político de Eustáquio entenda-se: manifestações antidemocráticas, ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e ao presidente do Senado Federal, propagação de discurso de ódio e difusão de notícias mentirosas. Como se vê, não é a opção política do blogueiro que lhe causa dissabores. São suas práticas ilegais que precisam ser combatidas.

Se Oswaldo Eustáquio rodasse o Brasil iria descobrir que há muitos lugares em que jornalistas são impedidos de exercer seu ofício simplesmente por denunciar as atrocidades de seu ídolo político. Saberia que em muitos lugares, há cerceamento do exercício do jornalismo por coisas pequenas – e legais. Por simples críticas. E não precisa sequer ser ao criminoso, genocida e bandido que se queixa de ser presidente do país. Visitasse alguns municípios, Eustáquio saberia como tem sido difícil, nos tempos atuais, ser jornalista. E teria vergonha de lamentar que não acha oportunidades de trabalho por ser um contumaz praticante de atos que podem ser encarados como ilícitos.

DISPUTA APERTADA

Esse ano é de disputa na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Na subseccional de Mossoró, pelo menos 3 chapas deverão participar do pleito. Os grupos já se articulam na construção de propostas e na formatação das chapas.

FALSO AFASTAMENTO

Pipocaram nas redes sociais montagem com mensagem dando conta de que o prefeito de Mossoró, Alyson Bezerra (Solidariedade) iria se afastar do cargo por 10 dias para tratamento de saúde. A assessoria da prefeitura de Mossoró informou que se trata de fake news.

SEM AUMENTO

O Governo Bolsonaro tenta com todas as suas forças evitar que o reajuste salarial dos professores represente ganho real para a categoria. Gestores brasileiros, em regra, nunca foram muito a favor da educação, mas o presidente Bolsonaro é declaradamente um inimigo do setor.

SEM VERGONHA

Infelizmente, muitos professores votaram em Bolsonaro. Sem entrar no mérito das razões que os levaram a isso, é vergonhoso que educadores tenham optado por votar em alguém tão desprezível. Mais vergonhoso ainda é que docentes ainda tenham qualquer apreço por esse presidente.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support