Após protestos

Autorizadas aulas remotas no IFRN, mas sem data para início

Por meio de resolução, gestão pro tempore também autorizou remanejamento de verbas para o programa de auxílio digital para os estudantes

Após protestos dos estudantes, a gestão pró tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) autorizou, por meio de resolução, a realização de aulas de forma remota na instituição. Apesar disso, ainda não há definição de retorno das atividades de ensino.

A resolução, assinada pelo reitor pró tempore Josué Moreira de Oliveira, autoriza, em caráter excepcional, o uso do Ensino Remoto Emergencial em todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte”.

Embora o documento também determine a retomada do calendário acadêmico da instituição, não há definição de quando as aulas serão retomadas.

Sem data definida, o retorno autorizado pela gestão da Reitoria pode acontecer em uma das quatros opções discutidas na última reunião do Comitê de Ensino (Coen): 31 de agosto, 14, 21 ou 30 de setembro, a depender da organização dos campi, de acordo com suas realidades, afirmou disse Josué Moreira.

A resolução estabelece ainda a criação de designadas duas comissões para dar suporte e orientação. Uma delas ficará responsável pela elaboração do calendário acadêmico de referência para o retorno das aulas de forma remota.

É formada por Samuel Rodrigues Gomes Júnior (pró-reitor de Pesquisa), José Ribeiro de Souza Filho (pró-reitor de Ensino), Allyson Amilcar Angelus Freire Soares (diretor acadêmico de Gestão e Tecnologia da Informação – Campus Natal-Central), Francisco Aldrin Armstrong Rufino Membro (diretor acadêmico do Campus São Gonçalo do Amarante) e Úrsula Lima Brugge (da Diretoria Pedagógica, setor ligado a Pró-Reitoria de Ensino);

Já a segunda comissão, formada por José Flávio de Freitas (diretor acadêmico de Ciências – Campus Natal-Central), Carmem Ariane Filgueira de Medeiros Guerra, Luciana Medeiros da Cunha (diretora acadêmica – Campus Ipanguaçu), Plácido Antônio de Souza Neto (diretor de Ensino – Campus Natal-Central) e Rejane Bezerra Barros (representando as Equipes Técnico-Pedagógicas do Instituto), será responsável pela elaboração das Diretrizes Pedagógicas para retorno às aulas, na forma remota.

A gestão pro tempore também determinou que a Pró-Reitoria de Administração (Proad) autorize o remanejamento dos valores planejados para a rubrica Alimentação Estudantil (R$ Dois milhões) para a rubrica Auxílio Financeiro.

“A destinação desses recursos será para aplicação no programa de pagamentos de Inclusão Digital (acesso à internet ou compra de equipamentos), destinados para atendimento aos alunos em vulnerabilidade social, em conjunto com a equipe de assistentes sociais”.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...