Preocupante

Vídeo: Mossoró pode virar epicentro da pandemia da Covid-19 no RN

Grande parte da população da cidade vem desrespeitando as regras de prevenção, aumentando os riscos de contaminação em escala

Com 63 casos confirmados de coronavírus e 166 casos suspeitos (dados desta quarta-feira, 8/4), Mossoró poderá se tornar em breve o epicentro da pandemia da doença no Estado do Rio Grande do Norte. A análise da evolução da doença e, principalmente, o comportamento da população, apontam nesse sentido. Além disso, a fragilidade das barreiras sanitárias na divisa com o Estado do Ceará (onde a pandemia cresce descontroladamente) também poderá contribuir para o cenário preocupante que se desenha.

Mossoró concentra 45.5% dos casos de óbitos provocados pela Covid-19. São 5 dos 11 registros em todo o solo potiguar. Enquanto Natal, com população de quase 900 mil pessoas tem apenas 3 casos, Mossoró, com pouco mais de 300 mil, tem quase o dobro de mortes.

Um dos aspectos mais preocupantes e que contribuem de forma muito decisiva para a proliferação da doença é o comportamento da população em relação às medidas de prevenção. No estágio atual, em que o isolamento social aparece como a única medida capaz de minimizar o avanço do coronavírus, grande parte dos mossoroenses segue fazendo justamente o contrário.

Mesmo com medidas de restrição de circulação de pessoas adotadas pelo Governo do Estado e pela prefeitura de Mossoró, uma parcela significativa dos moradores da cidade segue agindo como se tudo estivesse normal. Há dias que se verifica aglomeração de pessoas em determinados pontos do centro comercial do município, em especial em bancos. Mesmo com as lojas estando fechadas, o movimento de veículos e pessoas no Centro assusta.

Hoje, os mossoroenses foram às ruas com gosto, sem medo ou precaução. O Portal do RN constatou aglomeração de pessoas na delegacia da Receita Federal (RF), na Caixa Econômica Federal e nas feiras livres onde se comercializam peixes. Embora algumas das pessoas presentes nas filas existentes nesses locais tenham sido vistas usando máscaras de proteção, na esmagadora maioria das situações, não houve respeito à distância mínima entre as pessoas, condição essencial para evitar a contaminação.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 85% das infecções respiratórias são transmitidas a menos de um metro e meio de distância e que grandes massas humanas estão mais vulneráveis. Pelo relato aqui posto e conforme mostram as imagens e vídeos que acompanham essa matéria, os mossoroenses seguem com comportamento que pode contribuir para que a ocorrência de novos casos de coronavírus na cidade se dê de forma descontrolada.

 

Vídeo: Alex Fernandes

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...