Natal e Mossoró

Valor médio de presentes para o Dia das Crianças deve passar dos R$ 120

Pesquisa foi divulgada pelo Instituto de Pesquisa de Desenvolvimento do Comércio (IPDC)

Consumidores devem gastar mais de R$ 120 com presentes para o Dia das Crianças em Natal e Mossoró, segundo o Instituto de Pesquisa de Desenvolvimento do Comércio (IPDC) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecormércio RN).

Em Natal, 65% dos consumidores pretendem presentear neste Dia das Crianças. O valor é 2,1 pontos percentuais a mais do que em 2018, quando a intenção de compras era de 62,9%. Em Mossoró, o que irão presentear este ano somam 63,1% (contra 62,2% em 2018).

Entre os que não vão presentear este ano, as alegações variam entre: não ter quem presentear (Natal – 54,1%; Mossoró – 61,1%); a falta de dinheiro (Natal – 30,7%; Mossoró – 32,4%); e vão poupar (Natal – 5,2%; Mossoró – 3,2%).

Perguntados sobre quanto pretendem gastar com os presentes, tanto natalenses quanto mossoroenses devem desembolsar mais do que no ano passado. O gasto médico do consumidor natalense deve ser de R$ 132,21, 6,4% maior do que em 2018, quando o gasto médio foi de R$ 124,23. Já o gasto médio do mossoroense deve ser de R$ 121.53, valor 5,5% maior que o do ano passado, quando os consumidores gastaram uma média de R$ 115,22

Em Natal, o perfil dos consumidores que vão comprar presentes é, em sua maioria, de homens (65,4%), com idade entre 35 e 44 anos (76,1%) e com renda familiar acima de dez salários mínimos (72%). Em Mossoró, a maior parte também é de homens (65,1%), com idade entre 25 e 34 anos (68,7%); e com renda familiar entre cinco e dez salários (69,2%).

A exemplo de pesquisas anteriores, os tipos de presentes mais procurados deverão ser os brinquedos (Natal – 52,1%; Mossoró – 61,1%); seguidos de roupas (Natal – 38,7%; Mossoró – 37%); calçados (Natal – 7,3%; Mossoró – 6,6%) e eletrônicos (Natal – 6,1%; Mossoró – 4,4%). Com relação à quantidade de presentes, a maioria dos entrevistados afirmaram que vão comprar apenas um presente (Natal – 45,3%; Mossoró – 43,4%); para presentear os filhos (Natal – 52,6%; Mossoró – 50%).

O preço dos presentes (42,5%) lidera o principal motivo de compra em Natal, seguido do desejo da criança (41%). Já em Mossoró, a situação inversa, com o desejo da criança sendo o principal motivo (49,1%) da compra, seguido do preço dos presentes (28,2%).

Na hora da escolha, a grande maioria (Natal – 65,6%; Mossoró – 74,4%) não irá levar as crianças para escolher os presentes. Quanto ao dia de compras, muitos vão deixar para comprar os presentes nesta semana que antecede o dia 12 (Natal – 65,6%; Mossoró – 70,7%). O local de compra mais procurado pelos natalenses devem ser os shoppings (43,1%), seguido do comércio de rua (42,2%). Já os mossoroenses preferem o comércio de rua (64,6%), seguido dos shoppings (25%).

A maioria dos entrevistados (Natal – 79,7%; Mossoró – 76,7%) afirmaram que irão fazer uma pesquisa prévia antes da compra dos presentes para economizar. Quanto à forma de pagamento, a maioria afirma que será à vista em dinheiro (Natal – 49,9%; Mossoró – 54,9%); seguido do cartão de crédito (Natal – 35,8%; Mossoró – 40,1%). Apenas 11,6% em Natal, e 3,5% em Mossoró vão usar o cartão de débito.

Além dos presentes, alguns entrevistados responderam que irão realizar atividades especiais na data (Natal – 38%; Mossoró – 31,1%). Entre os natalenses, 35,4% vão fazer passeios em clubes ou parques; 28% vão à shoppings; e 36,6% vão fazer outros passeios. Em Mossoró, 41,7% vão aos shoppings; 30,1% vão à clubes ou parques; e 28,2% farão outras atividades.

Notícias semelhantes