Saúde

Ursap sedia Treinamento sobre Inquérito Sorológico para mapear casos de Covid

Atividade promovida pela Sesap é direcionado a pesquisadores e profissionais de saúde que visitarão as residências dos potiguares em oito municípios

Com o objetivo de garantir a segurança e eficiência na implementação do Inquérito Sorológico que vai mapear o comportamento da Covid-19 no RN, com início nesta quinta-feira, 7/1, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) realiza um treinamento direcionado a pesquisadores e profissionais de saúde que visitarão as residências dos potiguares em oito municípios que sediam as regionais de saúde no Estado: Pau dos Ferros, Mossoró, Assu, Natal, João Câmara, São José do Mipibu, Santa Cruz e Caicó.

Hoje, haverá um Treinamento Sorológico para mapear  os casos de COVID-19 nos Municípios de  Mossoró e Assu, as 15h, no auditório da II Ursap, com sede em Mossoró.

A capacitação contemplará  não só aspectos técnicos com relação à execução da pesquisa, mas também orientações referentes à conduta dos pesquisadores quanto ao pós-teste.

“Os profissionais também precisam saber como orientar os usuários diante dos resultados dos testes, sejam eles positivos ou negativos. Além disso, é necessário que tenham uma conduta ética, respeitando a privacidade do paciente, de modo que tais resultados não podem ser divulgados”, ressaltou a subcoordenadora do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador Estadual (Cerest), Kelly Lima.

Os pesquisadores também aproveitarão as visitas para orientar a população quanto a medidas de prevenção contra a Covid-19, como o distanciamento social e uso de máscaras. A pesquisa acontece em três etapas com intervalo de uma semana entre elas, sendo 2.300 domicílios aproximadamente em cada etapa.

META – Para cada município serão vinte entrevistadores e pesquisadores que farão a aplicação de um questionário com perguntas referentes a sintomas, estado de saúde, idade, comorbidades, entre outras questões importantes para embasar a pesquisa. Em cada município sede serão sorteados 30 setores censitários do IBGE para a realização do inquérito e em cada setor serão realizadas 100 entrevistas. A meta é elaborar 24 mil entrevistas e exames.

Todas as informações serão coletadas após assinatura do termo de consentimento do participante. Os indivíduos testados em campo terão um número de telefone celular registrado para que possam receber informações sobre o resultado do teste. Os casos positivos serão notificados para o serviço municipal de saúde para providências necessárias.

As medidas de segurança biológica cabíveis serão tomadas, de forma a garantir a saúde dos trabalhadores de campo atuando na coleta dos dados e do material. O estudo envolve risco mínimo para a saúde dos participantes, pois consiste apenas na aplicação de um questionário e o exame sorológico.  É importante ressaltar que, se houver qualquer desconforto, o participante poderá deixar de participar a qualquer momento.

“Por meio dessa análise é possível saber como está a defesa da população em relação à doença, com a visão da porcentagem da população que já foi infectada pelo vírus, tendo ou não apresentado sintomas, a cada nova fase do estudo, define mais o perfil da disseminação da doença no município. Isso porque, com os resultados do inquérito, pode-se conhecer melhor o avanço da covid-19 pelos Municípios, aprofundar o conhecimento sobre qual o perfil da população mais afetada pela pandemia”, disse a gerente da II Ursap, Emiliana Bezerra Cavalcanti.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...