Tocou silêncio em todos clarins

Um carnaval diferente em 2021. Como diz a marcha carnavalesca, Turbilhão, interpretada por Moacyr Franco – “tocou silêncio em todos clarins”. Pois é, literalmente se transformou em verdade. A mesma música diz que a nossa vida é um carnaval e a gente brinca escondendo a dor. Infelizmente muita gente ainda trilha por esse caminho de não se cuidar, promove aglomeração e esquece que pode levar o problema para dentro de suas casas.

Que esse ano, cada um fazendo a sua parte, o tocar seja de silêncio em todos clarins, pois o “bloco” desafinado da pandemia da Covid-19 insiste na ocupação da passarela por onde deveria desfilar a saúde e o samba.  Não vamos permitir que esse carnaval termine com confetes de pranto no olhar, desses “palhaços” dançando no ar que podem contaminar sua saúde e a sua própria vida. E, para terminar eu digo: a fantasia do meu ideal é você, minha vacina.


CRIME SE ORGANIZA E O ESTADO ENCOLHE

Falando com a autoridade de quem detém o conhecimento da situação, pois é policial, o vereador Cabo Tony Fernandes (Solidariedade) não usou meias palavras ao afirmar que o crime se organiza e cresce no Rio Grande do Norte, enquanto o governo do estado se encolhe. A afirmação, em tom de denúncia, aconteceu durante sessão da Câmara Municipal de Mossoró quando o vereador falou da violência que só cresce no município e o estado sequer divulga os números reais da criminalidade.

Cabo Tony definiu como uma guerra civil a situação da violência na cidade de Mossoró, gerando terror em particular para as pessoas mais humildes. O rico, disse ele, compra carro blindado, enquanto o mais pobre não tem o direito de conversar em sua calçada. Ele defende que o efetivo policial de Mossoró seja reforçado, lembrando que o batalhão com sede na cidade também atende a outros municípios. Na zona rural de Mossoró, por exemplo, não existem meios para se comunicar com as viaturas e o Cabo Tony defende que essa área precisa ser estruturada nesse sentido.

COMERCIANTES RECUPERAM VIATURAS

Ainda sobre a estrutura de trabalho da polícia militar em Mossoró, durante o pronunciamento do vereador Cabo Tony, outras situações foram colocadas. Falou-se, por exemplo, da recuperação de viaturas quebradas. Os carros que vão quebrando, para não ficar encostado, existem policiais que buscam ajuda no comércio da cidade. Na base da “vaquinha da segurança pública”.

Para evitar represálias, foi dito que um policial, sem citar nomes, se encarrega de procurar alguns comerciantes que fazem a doação das peças e a viatura é recuperada. Outro problema denunciado foi a falta de banheiro feminino na sede do batalhão local. Essa foi outra luta das associações para aumentar o efetivo feminino, porém esqueceram de estruturar o ambiente para receber essas policiais em Mossoró. O descaso é geral, ou seja, o agente de segurança não se sente seguro para realizar o seu trabalho.

SECRETÁRIO ESTUDA ALTERNATIVA NO ESPORTE

Como é fato que a pandemia do novo coronavírus permanece, é preciso também saber trabalhar com a situação, afinal a cidade não pode parar. E é com esse pensamento diferenciado que o secretário de esporte da prefeitura de Mossoró, Júnior Xavier, já planeja a melhor maneira de retomar as atividades esportivas no município. Podemos citar como exemplo, a não realização dos Jogos Escolares e Campeonato Suburbano nos últimos anos. Situação que começou na gestão Silveira Júnior e se manteve com Rosalba Ciarlini.

Mas, naquilo que depender do secretário Júnior Xavier, a situação negativa tem seus dias contatos. Conversamos um pouco recentemente e ele planeja, se for o caso, realizar jogos contando apenas com a presença das duas equipes. Sem o torcedor. E mais, quando for preciso realizar mais de um jogo no mesmo local, estes acontecerão com espaço mais longo entre seus horários, ou seja, intervalo parar esvaziar o local. Exemplo: Um jogo acontece às 15:00 e o outro por volta das 18:00 ou 19:00. Não é o ideal, como disse o próprio Júnior, porém será o menos prejudicial.

ALUGUEL DE CARRO GERA DENÚNICA

Com seu mandato renovado nas urnas no pleito realizado em novembro do ano passado, o vereador Raério Cabeção (PSD) voltou com gás total e não perdeu o foco na ex-prefeita Rosalba Ciarlini. Logo na primeira sessão ordinária quando fez uso da tribuna no grande expediente, mirou sua metralhadora giratória em direção a “Rosa” e promete chumbo grosso nos próximos dias.

De acordo com o vereador a ex-prefeita teria deixado um rombo de quase R$ 1 bilhão nos cofres da prefeitura mossoroense. E mais, disse que vem preparando uma denúncia envolvendo valores em torno de R$ 13 mil em aluguel de carro. Ele antecipou que, somente no aluguel de um carro tipo Gol, foi pago a quantia de R$ 4 mil. Bom, se teve pagamento alguém recebeu, ou seja, é preciso que se diga também o nome do beneficiado e se existiu irregularidade no uso do dinheiro do público, o famoso erário. Aguardemos a confirmação da denúncia.

MOTORISTA PAGANDO A CONTA DO CONFRONTO

Parece clichê, porém cabe certinho na situação dizer que, mais uma vez, o pau quebra do lado mais fraco. O prefeito de Mossoró-RN, Allyson Bezerra (Solidariedade), entra em conflito com os agentes de trânsito do município e a conta a ser paga fica com o motorista. Dizem que, por represália a atitude do executivo que resolveu alterar a escala de trabalho, os agentes estão punindo quem dirige, principalmente na área central da cidade.

Hoje, por exemplo, se não tiver uma placa de sinalização, o motorista fica obrigado a descobrir em qual sentido deve deixar seu veículo ao estacionar. Se, mesmo sem sinalização, contrariar o entendimento do agente de trânsito, você será multado. Além da nossa obrigação de observar as leis e regras de trânsito, esperamos que os lados em conflito se entendem o mais breve possível. Essa arenga só gera prejuízo para o bolso do proprietário de veículo que já é obrigado a arcar com vários impostos.

MENSAGEM

“Se o amor é fantasia, eu me encontro ultimamente em pleno carnaval”.

Toquinho e Mutinho

QUEM ASSUME EM BRASÍLIA?

Atenção senhores, façam suas apostas, afinal, quem vai assumir o mandato de deputado federal em Brasília? Permanece Beto Rosado (PP) ou ele sai para entrar Fernando Mineiro (PT), enfim, cai ou não um “P”? São perguntas que não querem calar e, somente a justiça eleitoral tem o poder de colocar um ponto final nos questionamentos, isso depois do chamado trânsito em julgado.

O pior é que, por duas vezes, essa mesma justiça diplomou candidatos diferentes, porém existe apenas uma vaga e essa no momento pertence ao mossoroense Beto Rosado, o primeiro a ser diplomado. No segundo caso, me parece, gastaram a garrafa de champanhe cedo demais. Agora vão ter que encontrar uma boa ideia para afogar as mágoas do mandato frustrado. Em tempo: O ato de diplomar Mineiro foi do Tribunal Regional e a sua revogação foi do Tribunal Superior Eleitoral, em decisão monocrática.

APOSENTADORIA CANCELADA, VOLTOU

Pois é, independente dos motivos alegados para festejar ou criticar a aposentadoria do ex-secretário da prefeitura de Mossoró, Yuri Tarso, o certo é que ele reconquistou o seu direito a vestir o pijama do descanso. Esse é outro caso que ainda vai render muita movimentação no campo do judiciário. A nova diretoria do Previ Mossoró cancelou a aposentadoria e a 2ª Vara da Fazenda Pública, em decisão liminar, determinou a suspensão imediata do ato.

Em princípio chegou-se a dizer que o ato de aposentar era falho ou até que a decisão de suspender era retaliação política. Porém existe uma outra versão pouco citada no noticiário. Fiquei sabendo que a decisão de suspender partiu de um questionamento do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para melhor entender uma das gratificações apontadas como remuneração. Em todo caso, seja qual for o motivo, a decisão final será da justiça. Ato cancelado, o Previ agora apresentará sua contestação.

APROVEITAMENTO DOS CAICs ABANDONADOS

Em Mossoró, assim como em várias cidades, os prédios que originalmente abrigavam as atividades dos Centros de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente (CAICs), criados no governo do presidente Fernando Collor de Melo, estão em total abandono. Observando essa situação e acreditando que a estrutura ainda pode ser aproveitada, o presidente do legislativo mossoroense, vereador Lawrence Amorim (Solidariedade), pretende tratar do assunto logo após o carnaval.

A sua proposta é de que os dois prédios existentes na cidade sejam municipalizados. Os espaços poderiam servir como fábricas de roupas, calçados, entre outros, através de Parcerias Público-Privadas (PPP`s). Na proposta do vereador, como contrapartida, as empresas envolvidas poderiam investir na educação de base, construindo creches e reformando escolas. Essa é uma agenda positiva que merece apoio.

DIREITO DO TORCEDOR

Enquanto a bola segue rolando para a conclusão da temporada 2020 do Campeonato Brasileiro, as providências já estão sendo encaminhadas para as competições de 2021. Momento certo para refrescar a memória sobre o que diz o estatuto do torcedor. No geral, trata-se de uma Lei Federal que declara os direitos do torcedor. Logo, dispõe sobre a segurança, a transparência e regras gerais na organização das competições esportivas. Lembrando que existe também a Lei Pelé que compara o torcedor ao consumidor.

O estatuto é a Lei nº 10.671 de 15 de maio de 2003. Como na coluna falamos um pouco de segurança, tema que foi debatido na Câmara Municipal de Mossoró, vamos citar aqui o artigo 1º do estatuto. E ele diz:                A prevenção da violência nos esportes é de responsabilidade do poder público, das confederações, federações, ligas, clubes, associações ou entidades esportivas, entidades recreativas e associações de torcedores, inclusive de seus respectivos dirigentes, bem como daqueles que, de qualquer forma, promovem, organizam, coordenam ou participam dos eventos esportivos.

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...