Operação Sépsis

STJ nega habeas corpus a Henrique Alves

Henrique Alves é acusado de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. Ele teria recebido vantagem indevida para a liberação de recursos do FI-FGTS.

Foi negado no Superior Tribunal de Justiça na tarde desta terça-feira (20/2), o pedido de habeas corpus para o ex-deputado e ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves, preso preventivamente no âmbito da Operação Sépsis.

A decisão da 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça, se deu pelo placar de quatro votos a um, e levou em consideração a possibilidade de reiteração delitiva e o risco de dilapidação de patrimônio público, uma vez que o destino do dinheiro desviado ainda é desconhecido.

Henrique Alves é acusado de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. Ele teria recebido vantagem indevida para a liberação de recursos do FI-FGTS.

Em janeiro, a Justiça Federal do RN havia concedido habeas corpus autorizando prisão domiciliar. Com isso, Henrique Alves seguirá preso na Academia de Polícia Militar, em Natal.

Twitter STJ

 

Notícias semelhantes