Reajuste salarial

SINSP diz que projeto de lei é discriminatório

Entidade conclama cidadãos a pressionar deputados a votarem proposta de Nélter Queiroz, que estende reajuste de procuradores a todos os trabalhadores

O projeto de lei que concede reajuste de salários aos procuradores do Estado do Rio Grande do Norte vem sendo classificado como medida discriminatória pelo Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do Estado do Rio Grande do Norte (SINSP/RN).

Em vídeo publicado nas redes sociais, a presidente da entidade, Janeayre Souto, questiona a governadora Fátima Bezerra (PT) pela medida.

“Senhora governadora, será que nós, servidores do Poder Executivo, ativos e inativos, aposentados e e pensionistas, não merecemos os 16,38% igual aos procuradores, aos auditores fiscais e aos delegados de polícia?”, pergunta a sindicalista no vídeo, acrescentando que o projeto é preconceituoso e discriminatório.

Ela conclama os norte-riograndenses a assumirem o compromisso com os serviços e servidores públicos. “Cobre do deputado e da deputada em que você votou a votar favorável à emenda aditiva proposta pelo deputado estadual Nélter Queiroz, que propõe a ampliação dos 16,38% para todos os servidores ativos, aposentados e pensionistas”. E finaliza afirmando que os trabalhadores não aceitam levar zero por cento de reajuste.

Notícias semelhantes