Serviço ruim fortalece discurso da privatização

Esse é um tema que divide opiniões e, pelo relato que ouvi e até
acompanhei, a tese da “Privatização Sim” ganha reforço. Se fortalece a
partir do momento que cai a qualidade do serviço prestado. Cito aqui um
caso concreto de uma pessoa beneficiada pelo Fies no seu período de
universitário e que agora precisa pagar o financiamento. Um dos boletos
não chegou a sua residência e ela tentou imprimir no site da Caixa
Econômica sem sucesso, depois enviou uma pessoa até a agência da Caixa
e o funcionário também não conseguiu imprimir. Buscou o boleto no
Correio, por volta do meio dia já próximo das 13h e ouviu do funcionário,
embora o expediente da agência seja até as 17h, que o setor de distribuição
já estava fechado.
Resumindo a história acima, o boleto só foi impresso no dia seguinte já
com os juros, claro, o valor aumentou e quem não errou pagou pelo erro da
CEF e dos Correios. Como já foi dito, situações assim fortalecem o
discurso da privatização citando como exemplo no Rio Grande do Norte a
Cosern. Depois de privatizada não se tem notícias de dificuldades para
resolver alguma questão com a empresa e, muito menos os problemas
corriqueiros da época de estatal. Não é o caso de considerar o Estado um
administrador incapaz, porém situações como a vivida pela beneficiada do
Fies só fortalecem o discurso da privatização. Se for diferente alguém me
conte.

A HISTÓRIA SEM FIM DO ESTÁDIO NOGUEIRÃO
Eis um imbróglio sem fim, um verdadeiro nó cego molhado a história do
estádio Professor Manoel Leonardo Nogueira, “O Nogueirão” em Mossoró-
RN. É uma tal de reforma que não sai e, para complicar mais ainda,
ninguém sabe mais ao certo o verdadeiro proprietário do estádio, se a
Prefeitura de Mossoró ou a Liga Desportiva Mossoroense. Uma com
dinheiro para resolver a questão da reforma e não quer nem saber, e a outra
que quer saber mas não tem recursos para bancar. E segue o imbróglio em
uma verdadeira história sem fim.
Em conversa com o vereador Raério Cabeção, que já foi jogador
profissional, ele me contou que vai em busca do final dessa história. Quer
saber se foi aprovada a municipalização e por onde anda a lei. Aguardemos então pelo sucesso da investida, afinal de contas apesar de todas as
dificuldades Mossoró-RN ainda tem futebol profissional. Vamos então
prestigiar o esforço daqueles que lutam, por exemplo, para montar o
Potiguar que em 2020 disputará o Campeonato Estadual e Campeonato
Brasileiro. Merece um estádio em condições melhores para mandar seus
jogos.

AS DELAÇÕES DE PALOCCI E A GOVERNADORA DO RN
O mundo gira e com ele seus fatos seguem junto e, como diz o ditado
popular – um dia a casa cai. E parece que caiu para a governadora do Rio
Grande do Norte, a professora Fátima Bezerra. De acordo com delação do
ex-ministro Antônio Palocci, Fátima quando candidata ao senado federal,
recebeu recursos da empreiteira Camargo Correia para sua campanha em
2010. Palocci, de acordo com texto publicado pela revista Crusoé, admitiu
ter distribuído recursos ilícitos captados pelo PT.
Essa notícia ganhou enorme repercussão nos últimos dias e, junto com ela,
a série de manifestações dos servidores públicos do Estado do Rio Grande
do Norte que estão com salários atrasados além do décimo terceiro de
2018. O registro aqui não vai no sentido de comemoração ou birra política,
pois não tenho afeto a nenhuma das situações, mas sim na intenção de
registrar e lamentar o quanto é difícil encontrar uma ficha completamente
limpa entre aqueles que foram eleitos para nos representar. Espero que a
nossa governante possa provar sua inocência fugindo do discurso chato,
que não convence ninguém, que tudo não passa de invencionice de Palocci
pelo fato de ter sido preso e abandonado pelos ex-companheiros.

EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO É PRECISO
É comum e muito fácil apontar que o trânsito é caótico e a culpa é de
fulano, agora, cumprir com a nossa parte e sermos educados na hora de
conduzir nossos veículos, essa é uma outra história. E aqui a dica vai não
apenas para o carro ou a moto em movimento, é preciso ser educado no
trânsito até no momento de estacionar observando as regras. Agindo assim
você terá condições de conviver com um trânsito mais organizado e terá
também moral suficiente para fazer a cobrança pelas correções.
Feito esse preâmbulo cito como exemplo negativo a postura de alguns
motoristas que estacionam seus carros na Avenida Santa Luzia, a principal
do conjunto Santa Delmira em Mossoró-RN. Ali, somente no sentido de
quem entra no conjunto é permitido estacionar do lado direito. Porém, o
condutor não educado para o trânsito, resolve parar seu veículo do lado
direito no sentido de quem sai do conjunto. Bagunça tudo. E tem mais, quando for multado não venha com aquela conversa mole de indústria da
multa, você é o errado. Educação no trânsito é preciso.

É HORA DE BOICOTAR ATÉ O PREÇO CAIR
Lembro ter vivido situação idêntica no passado quando o preço da carne,
principalmente de boi, disparou no mercado. Uma das saídas encontradas
foi boicotar sua compra. Hoje a história se repete, preço nas alturas,
população reclamando e até o momento, nenhuma ação concreta para
combater a gula de fornecedores e vendedores do produto. Então, fica a
dica, vamos boicotar e passar a consumir outro produto.
Outro dia conversando com um amigo que vende carne assada, ele me
contou que estava evitando vender a carne de boi, optando pelo frango e
carne de porco. Depois de duas semanas escolheu um dia para
disponibilizar para seus clientes a carne de boi, resultado, vendeu tudo. Ele
mesmo ficou surpreso com a reação da população que não colabora. Ele fez
sua parte deixando de vender a carne de boi, porém a clientela reclamou.
Esse é um comportamento típico do brasileiro, sempre cobrando e
esperando que alguém resolva o problema. Sempre dando trabalho para
fazer sua parte, pois entender que ele é peça fundamental no tabuleiro, isso
ele entende.

NOSSO AMIGO RÔMULO NO REINO DO CÉU
Começo dizendo que a ficha ainda não caiu. Assim, como no milagre do
sopro da vida, também se foi para o encontro com o pai eterno nosso amigo
Rômulo. Amigo dos bons, pessoa de fala didática e, sempre com uma boa
explicação para justificar seus gostos que eram comuns aos demais e até
apontar suas divergências. Companheiro de boas viagens, muita conversa
boa e alegria estampada no rosto que contagiava o ambiente.
Ficou no lugar de tudo isso a saudade e o vazio, porém carregamos a
certeza que Deus o acolherá, pois Rômulo era pessoa do bem nas palavras e
nas atitudes. Poderia dedicar a coluna inteira para falar do amigo e dos seus
muitos amigos que aqui ficaram aguardando o dia do reencontro, porém
encerro desejando paz a sua esposa e filhos. Desejando força para encarar
os dias que virão sem a presença física do pai, esposo e amigo. Mais
saibam que ele estará entre vocês e entre nós, pois o homem se eterniza
pelas boas ações que fez em vida. A mensagem abaixo expressa todo nosso
sentimento.

MENSAGEM
O amor calcula as horas por meses, e os dias por anos; e cada pequena
ausência é uma eternidade.  John Dryden

O SUCESSO DEVE SER VISTO COMO BOM EXEMPLO
Existem pessoas que teimam agir em desconformidade com aquilo que é o
mais correto, e o sucesso do outro, por exemplo, deveria ser visto de
maneira unicamente positiva para todos. O momento vivido pelo Flamengo
do Rio de Janeiro, clube brasileiro que vive extraordinária campanha no
cenário nacional e internacional, tem incomodado esse tipo de gente. Ao
invés de tomar como exemplo aquilo que vem sendo feito e dando certo no
rubro-negro carioca, coleguinhas da mídia preferem manter o bairrismo
besta que impera em território nacional.
Em São Paulo um colunista escreveu que o Flamengo hoje seria um mal
para o futebol brasileiro e poderia até decretar a sua derrocada. Eu quero
entender como atitudes responsáveis e bem estudadas como tem sido a
gestão no Flamengo nos últimos anos, podem representar algo de ruim. Ao
invés de ficar fomentando a disputa idiota entre Rio e São Paulo, o rapaz
que escreveu deveria orientar e cobrar dos cartolas paulistas que mudem
suas atitudes. Não usem o clube de futebol, por exemplo, apenas para fazer
seu nome na política e garantir um mandato eletivo. Vejo o atual momento
do Flamengo como divisor de águas, ou seja, quem seguir seus exemplos
terá chances de alcançar o sucesso e recolocar o futebol brasileiro no
patamar de destaque como sempre foi, do contrário, vão ficar para trás no
chamado país do futebol.

A DÍVIDA DA PREFEITURA COM A PREVI MOSSORÓ
Nos últimos dias, na medida em que se aproxima o ano eleitoral, o Previ
Mossoró tem sido focalizado nos debates entre os atores do processo. A
pauta diz respeito a uma situação que não é de hoje, porém ganhou força
por conta do motivo já citado. O interessante nisso tudo é observar que
recursos do Instituto Municipal de Previdência Social dos Servidores de
Mossoró já foram lançados até em empresas que não possuíam sequer o
CNPJ e nada foi dito. Valores na casa dos R$ 3.100.000,00 (Três milhões e
cem mil reais) que vagam hoje não se sabe ao certo por onde e muito
menos o que aconteceu com aqueles que fizeram a aplicação sem critérios.
Pessoas sérias, ou que se apresentam como tais, não podem deixar que
acomodações políticas e partidárias interfiram em sua postura de melhor
servir aos interesses da população. Ao invés de se utilizar do tema, que é
muito sério, reduzindo apenas ao embate eleitoral, busque os meios legais
no sentido de cobrar explicações e, se for o caso, punições para quem
utilizou de forma indevida, caso tenha ocorrido, o erário. É assim que vejo
e opino sobre o caso.

SERVIDORES DE MOSSORÓ AGUARDAM REAJUSTE
Faz tempo que o servidor público no município de Mossoró não sabe o que
é um reajuste salarial. E, na medida que um novo ano se aproxima cresce a
expectativa em torno do, será que agora sai? Eis a questão. E pelo tempo
que se passou o interessante agora seria percentuais que fossem além do
reajuste e garantisse algum aumento real, pois nem mesmo a inflação tem
sido reposta. O servidor merece, afinal o preço da cesta básica cresce a
cada visita que se faz ao mercado.
Mas, como costuma-se dizer, o ano eleitoral é mágico. Então, que alguém
comece a fazer suas mandingas e use a varinha de condão para atingir, de
forma positiva é claro, o salário do servidor. Todos respeitam as finanças
públicas dentro daquilo que a lei permite gastar, porém ficar ano após ano
sem um reajuste, por menor que seja, complica a vida. Se o preço da roupa,
comida e serviços só aumentam, nada mais justo que o salário possa
caminhar um pouco. Pense nisso.

REGISTRO DE NASCIMENTO E CERTIDÃO DE ÓBITO
Finalizando nossa coluna vamos passear um pouco, como sempre acontece
no último tópico, pelo ordenamento jurídico nacional. Destaque para o rico
artigo 5º da Constituição Federal de 1988 em seu inciso LXXVI (76). A
população tem sempre dúvida no momento de requerer alguns documentos
em torno de sua gratuidade ou não. E, entre eles, podemos citar o registro
civil de nascimento como também, no outro momento da vida, a requisição
da certidão de óbito.
Bom, o artigo 5º da carta magna traz a seguinte definição: LXXVI – são
gratuitos para os reconhecidamente pobres, na forma da lei: (Vide Lei nº
7.844, de 1989) – a) o registro civil de nascimento; b) a certidão de óbito. A
lei 7.844/89 traz o artigo 30 que diz: Das pessoas reconhecidamente pobres
não serão cobrados emolumentos pelo registro civil de nascimento e pelo
assento de óbito e respectivas certidões. § 1° O estado de pobreza será
comprovado por declaração do próprio interessado ou a rogo, em se
tratando de analfabeto, neste caso acompanhada da assinatura de duas
testemunhas. § 2° A falsidade da declaração ensejará a responsabilidade
civil e penal do interessado. (§ – parágrafo).

Notícias semelhantes
Comentários
Loading...