Saúde mental

Psicóloga dá dicas para enfrentar o isolamento provocado pelo coronavírus

Uma das dicas da psicóloga para enfrentar o isolamento é realizar atividades para preencher o dia

Com milhares de mortes pelo mundo, a pandemia do novo coronavírus está assustando e, até, provocando pânico em populações inteiras. São 34 mortes confirmadas no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde.
Ainda não existe medicamento indicado para tratar o Covid-19. Por isso, o poder público tem focado em medidas que possam conter a proliferação do vírus. E a principal orientação é para que as pessoas evitem o convívio social o máximo possível.
Mas passar dias em isolamento, distante de familiares, amigos e dos compromissos do dia a dia, não é tarefa fácil. A psicóloga clínica Mariana França, do Hapvida Saúde, diz que é normal as pessoas sentirem medo, angústia, raiva e sensação de impotência em momentos de crise como esse. “Mas é preciso cuidar da saúde física e emocional para manter a imunidade do corpo alta”, alerta.
Uma das dicas da psicóloga para enfrentar o isolamento é realizar atividades para preencher o dia, de preferência respeitando o mesmo horário do trabalho e a mesma hora da alimentação. “Estamos em uma situação sem precedentes. Mantenha a esperança e se fortaleça com o que lhe faz bem. Escute música, cuide da sua espiritualidade e viva um dia de cada vez”, orienta Mariana França.

Veja outras dicas:

1 – Não entrar em pânico. Precisamos manter a calma visto que estamos na primeira fase da contaminação. Todas as medidas são protetivas. Estamos na fase de mitigação;

2 – Angústia e impotência são frequentes em quem não pode cumprir todas as orientações de isolamento social. Para quem não foi liberado ainda do trabalho, mantenha os rituais de prevenção e principalmente de higiene. A orientação é para ficar em casa;

3 – Escolha um horário pra ver as notícias do dia. Não se encher de informações desnecessárias e fake news. Sempre dê ouvido às informações emitidas por órgãos oficiais e reconhecidos;

4 – Articule uma rede de apoio no seu prédio ou com os vizinhos da rua para se comunicar e se ajudar;

5 – Ficar falando do Covid-19 o tempo todo gera um aumento dos níveis de ansiedade, estresse e quadros de desesperança. Isso pode lhe deixar assustado demais e gerar o risco de entrar em pânico ou depressão.

Notícias semelhantes